Rubens Chiri/Divulgação
Rubens Chiri/Divulgação

São Paulo busca alívio e quer bater lanterna da chave fora de casa

Clube enfrenta o Danubio por vaga nas oitavas da Libertadores

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

15 de abril de 2015 | 07h00

A corda que aperta o pescoço do São Paulo na Copa Libertadores vai afrouxar bastante nesta quarta-feira em caso de vitória sobre o Danubio. Nem mesmo o jogo, às 22h, em Montevidéu, pode ser desculpa para perder pontos diante de um adversário que não pontuou, mas ainda tem chances remotas de classificação.

A equipe do técnico interino Milton Cruz busca o alívio necessário para o clube depois da saída de Muricy Ramalho, na semana passada. Também quer diminuir o risco de cair logo na fase de grupos. A possibilidade de empate em pontos com o San Lorenzo, outro rival da chave, não permite vacilar.

Nos últimos dias, os jogadores ressaltaram ainda que ganhar em Montevidéu dispensa a necessidade de contar com a ajuda do Corinthians. O líder da chave recebe amanhã o San Lorenzo, rival direto do Tricolor pela segunda vaga.


O confronto com o rival na próxima semana, pelo encerramento da fase de grupos, também motiva o São Paulo. "Uma vitória vai nos dar mais tranquilidade na Libertadores e ainda vai nos deixar com mais confiança para o clássico com o Corinthians", disse Rogério Ceni na manhã desta terça-feira, antes do embarque para o Uruguai.

A mesma carga decisiva sente o time uruguaio. Apesar de não ter pontuado, o clube tem chances de classificação. Precisa vencer as duas próximas rodadas e torcer para que o Corinthians supere os seus adversários. "Aqui, começa ou termina uma Libertadores para nós. Não temos muita alternativa. Temos de ir atrás da vitória para, na última rodada, termos possibilidade e força para buscar a classificação", resumiu Rogério Ceni.

Para se impor diante do atual campeão uruguaio, o São Paulo vai repetir o esquema utilizado na vitória por 3 a 0 sobre o Red Bull. Milton Cruz escala a equipe no 4-5-1, com Alexandre Pato no ataque. Os meias Michel Bastos e Ganso terão o papel de se aproximar do único atacante para criar as jogadas. A marcação está reforçada com a presença de três volantes.

A grande novidade é o retorno de Luis Fabiano. Depois de sete jogos fora, ele está recuperado de lesão e vai ficar no banco de reservas. “Temos de aproveitar essa partida, que vale a classificação para nós. É a chance de espantar de vez o momento ruim”, comentou.

A tendência é de um jogo difícil e equilibrado. Mesmo com duas derrotas em casa, o Danubio deu trabalho para Corinthians e San Lorenzo. Além disso, joga em um estádio acanhado. "Vi o jogo deles com o Corinthians. Vai ser uma partida mais de briga do que toque de bola", previu Souza. O Tricolor vem de oito derrotas seguidas como visitante na Libertadores.

FICHA TÉCNICA

DANUBIO X SÃO PAULO

DANUBIO: Torgnascioli; Velázquez, González, Viera e Ricca; Viana, Formiliano, Sosa e Milesi; Fornaroli e Castro. Técnico: Leonardo Ramos.

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Dória e Reinaldo; Rodrigo Caio, Souza, Hudson, Michel Bastos e Ganso; Alexandre Pato. Técnico: Milton Cruz.

Juiz: José Argote (VEN)

Local: Luiz Franzini, em Montevidéu

Horário: 22h

Transmissão: Globo, SporTV e Fox Sports

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCCopa Libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.