Ernesto Rodrigues/AE - 16/102009
Ernesto Rodrigues/AE - 16/102009

São Paulo calibra o pé e não quer vacilo no Morumbi

Ricardo Gomes quer o ataque preciso nas finalizações para conseguir a vitória diante do Atlético-MG

GIULIANDER CARPES, Agencia Estado

17 de outubro de 2009 | 08h27

Ao São Paulo o direito de errar não é mais permitido, o próprio elenco reconhece. Depois de seguidos vacilos no Campeonato Brasileiro, o time precisa vencer o Atlético Mineiro, neste sábado, às 18h30, no Morumbi, se ainda quiser pressionar o Palmeiras - que mantém liderança com cinco pontos de vantagem e tem difícil confronto contra o Flamengo no domingo - na busca pela possibilidade de ser campeão pela quarta vez consecutiva - acompanhe o jogo pelo estadao.com.br e pela Rádio Eldorado/ESPN.  

 

Veja também:

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

A ordem de Ricardo Gomes é não desperdiçar oportunidades. Por isso, o técnico comandou treinamento de finalizações nos cinco dias que antecederam o jogo contra os mineiros. Está insatisfeito com os poucos gols marcados. Infelizmente para ele, o aproveitamento nos treinos não foi dos melhores.

"Com certeza o ataque tem de melhorar", admitiu o centroavante Washington, alçado de novo ao time titular na derrota para o Flamengo e mantido para o confronto deste sábado, no Morumbi. "Principalmente nestes últimos nove jogos, temos de fazer mais gols. É uma arrancada que a gente precisa dar".

São Paulo
Rogério Ceni; Renato Silva, Rodrigo e Miranda; Jean, Richarlyson, Hernanes, Hugo e Junior Cesar; Dagoberto e Washington
Técnico: Ricardo Gomes
Atlético-MG
Carini; Carlos Alberto, Jorge Luiz, Werley e Thiago Feltri; Jonílson, Márcio Araújo, Corrêa e Ricardinho; Éder Luís e Diego Tardelli
Técnico: Celso Roth
Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR)

Estádio: Morumbi, em São Paulo (SP)

Horário: 18h30

Rádio: Eldorado/ESPN - AM 700 Khz; FM 107,3

TV: Pay-per-view

"A gente quer que o jogo contra o Atlético seja um novo divisor de águas. Só que agora poderíamos ao menos vencer", brincou o técnico. "Estes últimos jogos são mais difíceis. Todo mundo disputa alguma coisa", ponderou Hugo, que deve substituir Jorge Wagner, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Washington entra em campo com a pressão de sempre, mas Ricardo Gomes ao menos garantiu uma sequência de partidas para o jogador nesta reta final. Se for bem, mesmo sem marcar gols, permanece. Esse era um anseio do centroavante, que cogita uma explicação para o baixo número de gols do time na competição (40 em 29 jogos): a alternância entre o camisa 9 e Borges no ataque. "Isso às vezes não dá a confiança que o jogador precisa", raciocinou.

 

Atualizado às 8h42 para acréscimo de informação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.