Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Amanda Perobelli / Reuters
Amanda Perobelli / Reuters

São Paulo chega a 14 jogos de invencibilidade no Brasileirão, e Diniz desconversa sobre marca

Última vez que o time ficou tanto tempo sem perder foi em 2008, quando conquistou o Brasileirão

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2020 | 05h00

O São Paulo está há 14 jogos sem perder no Campeonato Brasileiro. A última vez que o time teve uma invencibilidade tão grande na competição foi em 2008, justamente no último título nacional conquistado, quando ficou 18 partidas sem ser derrotado.

O técnico Fernando Diniz, por sua vez, não quer fazer qualquer alguma comparação em relação ao time atual com o de 2008. "Não estamos presos a esse tipo de marca, chega mais para mim nas entrevistas coletivas. Temos que olhar para o nosso campeonato e para os adversários. A equipe tinha jogado bem contra o Ceará (empate) e contra o Bahia jogou bem de novo, foi muito contundente, agressiva e mereceu vencer", desconversou o treinador.

Autor de dois gols na vitória sobre o Bahia por 3 a 1, o atacante Luciano comemorou. "Foram três pontos importantíssimos. Fizemos um bom primeiro tempo e no segundo os gols saíram para coroar essa partida boa que fizemos", afirmou o jogador, que abriu o placar com um gol de bicicleta.

A última vez que o São Paulo perdeu foi quando levou 3 a 0 do Atlético-MG, no dia 3 de setembro, no Mineirão. A partida, inclusive, teve bastante polêmica. O São Paulo chegou a abrir o placar com Luciano, mas o árbitro de vídeo marcou impedimento. Depois, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) admitiu que Luciano estava em posição regular.

Nos últimos 14 jogos pelo Brasileirão, o São Paulo venceu sete e empatou outros sete. A equipe tem o melhor aproveitamento do campeonato, 65,1% dos pontos, e está a um ponto do líder Atlético-MG, mesmo tendo duas partidas disputadas a menos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.