São Paulo chia de clássicos em 48 horas

A marcação do jogo contra o Corinthians para segunda-feira, dia 24, às 20h30, causou revolta e indignação no São Paulo. No sábado anterior, dia 22, o São Paulo enfrenta o Santos, também no Morumbi. ?É mais um absurdo que fizeram. Eles querem mostrar pressa em decidir e tomam decisões que não respeitam os profissionais envolvidos no futebol?, disse Paulo Autuori. O treinador deixa claro que será muito difícil escalar o time titular nos dois clássicos. ?Nós temos uma competição muito importante em dezembro e vou escalar o time pensando no que é melhor para nós. Não admito que venham me falar depois em salvar o espetáculo ou coisa assim?. O jogo contra o Corinthians será o 68.º do ano. ?Isso e o fato de ser apenas dois dias depois do outro é um convite para que aconteçam contusões ou alguma coisa assim. Tenho de tomar cuidado?, afirmou. ?A marcação desse jogo é uma imbecilidade?, resume o preparador físico Carlinhos Neves. Ele explica que é impossível os jogadores se recuperarem em 46 horas, que é o espaço de tempo entre o final de uma partida e o início da outra. ?A reserva de glicogênio dos jogadores é alta no início de uma partida. Vai diminuindo e chega muito baixa ao final. No segundo jogo, ela já vai começar baixa?. Glicogênio é a substância responsável pela energia dos jogadores. ?Com pouco glicogênio, perdem concentração e sagacidade. Fica bem mais fácil acontecer uma lesão. É um risco?, disse Neves. Para diminuir os efeitos da falta de glicogênio, os jogadores vão se reapresentar no Centro de Treinamentos no domingo, às 11h. Vão se alimentar, fazer hidroginástica e entrar em concentração. ?É o que dá para fazer, mas não é o ideal. Foi uma atitude muito precipitada a marcação desse jogo?. Principalmente, na visão de Autuori, porque haveria outras datas para que o jogo fosse realizado. ?Quando essas coisas acontecem é que eu percebo que o profissional brasileiro é o melhor do mundo. Ele luta contra todas essas coisas e apresenta um bom trabalho. Só que nem sempre é possível. Nós não estaremos no nosso limite tático, técnico, físico e mental nesse jogo contra o Corinthians?. Na quinta-feira, dia 27, o São Paulo voltará a jogar pelo Brasileiro. Enfrentará o Brasiliense, também no Morumbi. ?É uma seqüência muito grande, muito desgastante. E tudo fica mais difícil quando a gente enfrenta uma falta de respeito como essa. Não digo apenas com relação ao São Paulo, falo de todos os que trabalham com futebol e não são ouvidos?, reclamou Autuori.

Agencia Estado,

07 de outubro de 2005 | 19h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.