Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

São Paulo: clima de já ganhou

Os jogadores se esforçam, mas é praticamente impossível esconder o clima de ?já ganhou? no São Paulo. Apesar dos 10 pontos de vantagem sobre o Santos, restando cinco rodadas, ninguém fala em título. O técnico Emerson Leão deu a ordem: cautela. Por isso, as palavras mais usadas pelos jogadores são "respeito", "tranqüilidade" e "humildade". Porém, ninguém esconde que a conquista servirá de combustível para a Libertadores. "Claro que para a torcida, a Libertadores é o principal, mas para nós todas as outras competições serão importantes. Essa conquista vai aumentar nossa responsabilidade", reconhece o volante Mineiro. "As coisas não saem sempre como o planejado, mas esse grupo está mostrando maturidade em assimilar situações adversas. Só assim é possível ganhar título." O lateral Cicinho concorda. "Sempre nos chamaram de pipoqueiros e nós nunca ligamos para isso. Esse título servirá para o time ganhar moral e experiência. Além disso, o respeito vai aumentar já que estarão enfrentando o campeão paulista", afirma. A Libertadores é a fixação do São Paulo. Jogadores, diretoria, torcida, todos só pensam no título continental. E para que o São Paulo continue sua série invicta, o apoio da torcida virou trunfo para os atletas. "A torcida sempre contribuiu na Libertadores e torço para que o Morumbi esteja cheio contra o Santo André." O lateral não esconde a vontade de faturar o título já nesse fim de semana. "Vamos seguir fazendo a nossa parte e torcendo por um tropeço dos adversários. Estamos caminhando a passos largos, temos 10 pontos de vantagem, mas nada está ganho." A respeito da invencibilidade que já dura 17 jogos (14 do Paulista e 3 da Libertadores), Mineiro avisa: "É difícil manter esse padrão o ano inteiro, mas que dure pelo maior tempo possível."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.