Divulgação
Divulgação

São Paulo cogita dar aumento para segurar Lucas

Jogador recebe cerca de R$ 130 mil por mês, mas deve passar a ganhar mais para ficar no clube

FERNANDO FARO, O Estado de S. Paulo

30 de julho de 2012 | 20h21

SÃO PAULO - Cientes de que o assédio do Manchester United sobre Lucas deve crescer enquanto ele está com a seleção olímpica, a diretoria são-paulina estuda formas de convencê-lo a permanecer até a Copa do Mundo de 2014. O diretor de futebol Adalberto Baptista confirmou que o clube estuda um aumento ao garoto, que atualmente recebe cerca de R$ 130 mil mensais.

"Pode ser que sim, ele ainda tem quatro anos de contrato mas podemos o chamar a qualquer momento para prorrogar por um ano e meio com novos valores. Mas ele está focado no momento para aproveitar os Jogos", afirmou o dirigente.

A versão oficial é de que não existe negociação pelo camisa 7, mas o fato é que Juvenal Juvêncio tem mantido conversas frequentes com representantes do clube inglês. O presidente acredita que Lucas será valorizado após a campanha em Londres e sonha com transferência na casa dos 40 milhões de euros (R$ 100 milhões). O United oferece 33 milhões de euros (R$ 82,5 milhões) e não parece disposto a elevar a pedida.

"O caráter do Lucas e a educação que os pais o deram são ímpares, não acredito que ele se influencie por ninguém e qualquer decisão partirá apenas dele", emendou.

Os pais do atleta estão na Inglaterra para acompanhá-lo na Olimpíada, mas o empresário Wagner Ribeiro (que também está na Europa) cogita levá-los para conhecer a estrutura do Manchester, iniciativa que já foi vetada no passado. Lucas tem contrato com o São Paulo até 2015 e uma multa rescisória de 80 milhões de euros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.