São Paulo começa 2009 na frente dos rivais paulistas

De olho na conquista da Copa Libertadores, time já trouxe seis reforços, todos eles a custo zero

AE, Agencia Estado

28 de dezembro de 2008 | 09h45

O ano de 2009 está prestes a começar, e depois de três semanas de férias dos jogadores, mas de intensa atividades dos cartolas nos bastidores, o cenário que se desenha não é muito diferente do de 2008. O São Paulo larga na frente, dando pinta de que está pronto para aumentar sua seqüência de títulos.Veja também:São Paulo trabalha para prolongar contratos dos jogadores Washington diz que não chega para ser titular no São PauloConfira as novidades do mercado do futebol Paulistão 2009 - Tabela Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão  O clube já contratou seis reforços: o lateral-direito Wagner Diniz, o zagueiro Renato Silva, o lateral-esquerdo Júnior César, os volantes Arouca e Eduardo Costa e o atacante Washington. Todos eles vieram a custo zero, ou seja, estavam sem contrato com seus clubes anteriores, e o único custo do clube será com o pagamento dos salários.À exceção de Arouca, que só deve chegar em abril, eles se apresentam em janeiro, mas devem jogar para valer apenas no mês seguinte, quando começa a Libertadores, cuja conquista é a grande prioridade do clube. Depois do título de 2005, o clube patinou nos três anos anteriores, perdendo sempre para clubes brasileiros - Internacional, Grêmio e Fluminense -, e viu o técnico Muricy Ramalho sofrer pressões que só cessaram com a conquista do Campeonato Brasileiro.Um pouco atrás está o Corinthians, que pelo menos fora dos campos marcou um golaço, com a contratação de Ronaldo, que provocou uma comoção há muito tempo não vista no Parque São Jorge. O clube buscou outros reforços: o zagueiro Escudero, o volante Túlio e o atacante Jorge Henrique chegam para fortalecer a base do time campeão da Série B, e que, na promessa do técnico Mano Menezes, vai brigar pelo título do Campeonato Paulista.O Palmeiras de 2009 ainda é uma incógnita para os torcedores. O clube sofreu um desmanche, com a saída de Roque Júnior, Denilson, Elder Granja, Alex Mineiro e Leandro, além de outros reservas menos cotados, como Lenny, Jeci e Jorge Preá. Reforços, até agora, são cinco: os zagueiros Maurício e Danilo, os meias Willians e Cleiton Xavier e o atacante Marquinhos, sendo que os dois últimos já estavam anunciados há dois meses. O atacante Keirrison só deve chegar em maio.A torcida sonha com nomes de peso, para as laterais e o meio-de-campo, e exige também a permanência de Kléber, cuja negociação com o Dínamo de Kiev vem se arrastando há meses - o Palmeiras perde a prioridade em 1º de janeiro, data em que o Corinthians promete entrar nessa briga. Além disso, o clube ainda vive um turbilhão político, com a iminência de novas eleições presidenciais, no fim de janeiro, o que obriga os dirigentes a dividir as atenções.Na mesma toada do Palmeiras está o Santos, que precisa se reconciliar com a torcida depois de um ano de 2008 completamente esquecível - foi mal no Paulistão, ficou pelo meio do caminho na Libertadores e passou quase todo o Brasileirão ameaçado pelo rebaixamento.Reforços também são poucos até agora: o lateral-esquerdo Triguinho e os meias Lúcio Flávio e Madson. A permanência de Kléber e de Kléber Pereira ainda é incerta, e a novas contratações estão complicadas, apesar do apoio do Grupo Sonda: o argentino Verón e o equatoriano Guerrón, os primeiros pretendidos, já disseram não. As prioridades para 2009 são um lateral-direito, um zagueiro e um atacante. A torcida espera ansiosamente por novidades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.