São Paulo comemora vitória no Sul e planeja novos voos

SÃO PAULO - Perto de atingir os 48 pontos estipulados para escapar definitivamente de qualquer ameaça de rebaixamento no

Fernando Faro, Agência Estado

27 de outubro de 2013 | 19h57

Antes apontada como um objetivo impossível, a chegada ao pelotão da Libertadores começa a ser vista como um feito alcançável. Com 43 pontos, o time tricolor está a nove do Atlético Paranaense, último integrante do G-4. Sabendo das dificuldades, o goleiro Rogério Ceni pede calma para evitar a frustração da torcida. "Para o G-4, não há tempo nem pontuação para isso. Tirar dez pontos...", comentou. "Estávamos há quatro, cinco rodadas, lutando contra uma realidade diferente. Vamos viver um jogo de cada vez e mais para frente, quem sabe, de repente a gente possa pensar numa eventual classificação", afirmou.

O São Paulo agora para de pensar no Brasileirão e volta a se dedicar à Copa Sul-Americana. Nesta quarta-feira, recebe o Atlético Nacional, de Medellín (Colômbia), no Morumbi, para abrir as quartas de final da competição. O time, que terá alterações, deve contar com os retornos de Luis Fabiano e Antônio Carlos, recuperados de lesões, e Denilson e Maicon, que cumpriram suspensão neste domingo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSão Paulo FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.