Rubens Chiri/Divulgação
Rubens Chiri/Divulgação

São Paulo confia em retrospectos para bater Danubio no Morumbi

Tricolor não perder para times uruguaios em Libertadores há 32 anos e desde 1978 está invicto em estreias em casa pelo torneio

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

25 de fevereiro de 2015 | 11h00

Se depender do retrospecto, o São Paulo está tranquilo para a tarefa de enfrentar o Danubio, no Morumbi, nesta quarta-feira, e conseguir a reação na Copa Libertadores depois de perder para o Corinthians na estreia. O Tricolor ostenta longos tabus tanto nos confrontos contra uruguaios como em estreias em casa pela competição continental.

O São Paulo se orgulha de ser o clube brasileiro com mais participações na Libertadores (é a 17ª) e de ter mais títulos, junto com o também tricampeão Santos. Além disso, costuma se dar muito bem quando joga pela primeira vez em casa pela competição. Nas 16 ocasiões anteriores, foram 14 vitórias. 

A única derrota para o Atlético-MG, em 1978, por 2 a 1, e houve um empate com o Independiente Medellín, em 2009, em 1 a 1. A diretoria aposta na presença na torcida, considerado um dos principais aliados do time, para poder reverter a estreia negativa  e perpetuar o bom retrospecto. "Estou muito ansioso. Jogar pela Libertado é algo que todo mundo sonha. Amanhã (nesta quarta-feira) será sensacional, porque a torcida vai estar com a gente", comentou o atacante Alexandre Pato.


Em confrontos contra uruguaios pela Libertadores, o São Paulo não perde desde 1982, quando levou de 1 a 0 do Peñarol, no Morumbi. Desde então, foram seis confrontos e em todos o Tricolor levou a melhor. Ao todo, foram 28 jogos entre o clube e times uruguaios, com 17 vitórias, sete derrotas e quatro empates.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCCopa Libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.