Rubens Chiri|Divulgação
Rubens Chiri|Divulgação

São Paulo confia na volta da boa fase do atacante Alan Kardec

Jogador ganha apoio do clube para acabar com jejum de gols

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

25 de maio de 2016 | 09h30

O São Paulo tenta manter a boa fase na temporada contra o Coritiba, nesta quarta-feira, pelo Campeonato Brasileiro, e confia no fim de jejum de Alan Kardec. Com 24 jogos e apenas um gol na temporada, o atacante ganhou o respaldo do clube para que consiga voltar a marcar e possa daqui alguns meses se sentir preparado para substituir Calleri como titular.

O último gol do atacante foi no fim de março contra o Santos, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Paulista. Reserva desde a chegada de Calleri ao clube, o jogador tem entrado no segundo tempo das partidas sem conseguir repetir as boas atuações de 2014, ano em que foi contratado. O camisa 14 tem 86 jogos pela equipe, com 22 gols marcados.

O período de baixa dele preocupou o clube. O departamento de futebol continua a passar confiança para o atacante, assim como já fez em períodos recentes a jogadores como Michel Bastos, que chegou a ser vaiado pela torcida. O respaldo inclui também a vontade de mantê-lo na equipe diante do interesses de outros clubes, como o Cruzeiro.

Com Kelvin a comissão técnica adotou procedimento semelhante. "Jogador precisa ter oportunidade, e aqui no São Paulo estou tendo uma sequência, o que não tive no Palmeiras. Aqui, o treinador está confiando em mim, ele sabe que pode contar comigo para tudo. Quando cheguei, precisei de um tempo para adaptação. Agora, tudo melhorou", comparou o atacante, titular do time a partir do último mês.

Mesmo semifinalista da Libertadores, o São Paulo não vive um período de grande produção ofensiva. Os atacantes não fizeram gols nos últimos cinco jogos. O último do setor a marcar foi Centurión, contra o Toluca, pelas oitavas de final da Copa Libertadores.

O artilheiro do time na temporada com 12 gols, Calleri, tem contrato de empréstimo válido somente até o fim da disputa da Copa Libertadores. Depois, o argentino deve ceder lugar a Alan Kardec, que começou o ano como o dono da posição até a chegada do argentino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.