São Paulo confia no talento de Adriano no clássico

'Será um grande jogo, mas preciso de tempo para voltar a mostrar um grande futebol', avisa o atacante

Giuliano Villa Nova, O Estado de S. Paulo

26 de janeiro de 2008 | 13h29

Adriano estreou pelo São Paulo em grande estilo: mostrou o faro de gols e virou o jogo sobre o Guaratinguetá, por 2 a 1, na primeira rodada. Desde então, o centroavante sofreu com a marcação rival e teve poucas chances para marcar. Em parte, as atuações discretas se devem à falta de entrosamento com os companheiros. Mas o camisa 10 não se abala, e sabe que nada melhor do que um clássico contra o Corinthians para retomar o caminho dos gols. "Será um jogo importante, mas é preciso tempo para que eu volte a mostrar um grande futebol", diz. "O trabalho está apenas no começo e o importante é que todos se empenhem ao máximo", recomenda. Veja também: São Paulo e Corinthians miram objetivos bem diferentes Acosta se prepara para primeira decisão pelo Corinthians A comissão técnica aposta muito no talento de Adriano para vencer a primeira partida importante da temporada. Por isso, não haverá cuidados especiais com o centroavante. "Ele não precisa ser orientado sobre o significado desse jogo pois é experiente, quem já chegou à seleção brasileira e atuou no futebol europeu não se assusta com mais nada", observa o técnico Muricy Ramalho. Ainda assim, é possível ajudar Adriano em seu primeiro clássico paulista. Os companheiros prometem que tentarão abrir espaço para o centroavante, na base da movimentação. "É preciso criar alguma alternativa. Contra o Ituano, o Souza apareceu bastante à frente e participou mais do jogo", exemplifica Jorge Wagner. "Mas por tudo o que o Adriano já fez no futebol, terá de conviver com a forte marcação enquanto estiver no São Paulo", prevê o camisa 7 são-paulino. Nos três jogos que fez no Estadual, Adriano produziu mais e se movimentou melhor nos 45 minutos finais em Guaratinguetá, quando atuou ao lado de Aloísio. Para o técnico Muricy Ramalho, porém, ainda é cedo para falar em dupla ideal. "Eles atuaram pouco tempo juntos. Teremos muitas outras partidas pela frente", minimiza o treinador, que também tem Dagoberto e Borges como alternativas para o ataque.  Invencibilidade Adriano tentará ajudar o São Paulo a ampliar uma invencibilidade de quase três anos em clássicos pelo Estadual. A última derrota do time do Morumbi em confrontos com os principais adversários ocorreu no dia 31 de março de 2005, quando caiu por 2 a 1 diante da Portuguesa, no Pacaembu. Desde então, foram oito jogos, com seis vitórias e dois empates.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FCAdrianoPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.