Divulgação
Divulgação

São Paulo confirma que Edgardo Bauza vai assumir a Argentina

Treinador aceita convite após sete meses de trabalho no clube do Morumbi

O Estado de S. Paulo

01 de agosto de 2016 | 19h41

O São Paulo confirmou nesta segunda-feira a saída do téncico Edgardo Bauza. Aos 58 anos, o treinador deixa o o clube do Morumbi após 47 jogos no comando para assumir a seleção argentina como substituto de Gerardo Martino, que saiu do cargo após o vice na Copa América Centenário.

Bauza foi escolhido após as investidas por duas prioridades da seleção argentina fracassarem. Diego Simeone, do Atlético de Madrid, e Jorge Sampaoli, do Sevilla, vão continuar no futebol espanhol e fizeram os dirigentes apostarem em opções menos badaladas. O agora ex-treinador do São Paulo disputava preferência com Ramon Diaz, ex-técnico do Paraguai.

O São Paulo contratou Bauza em dezembro com o vínculo de um ano, mas não fixou multa rescisória. O argentino começou a negociar com a seleção em julho e semanas atrás viajou para Buenos Aires para conversar com dirigentes. A saída dele deve fazer o clube do Morumbi apostar interinamente no auxiliar técnico Pintado antes de procurar um substituto para tirar o time da incômoda 10ª posição no Campeonato Brasileiro.

O novo comandante da seleção foi zagueiro do elenco que disputou a Copa de 1990, na Itália, e começou a se destacar como técnico em 2008, ao levar a LDU, de Quito, ao título da Libertadores. Anos mais tarde, em 2014, repetiu a façanha com outra equipe que jamais havia vencido o torneio, o San Lorenzo. Após deixar o comando do time, aceitou a proposta para dirigir o São Paulo.

No ano passado o clube do Morumbi também teve a saída de um técnico estrangeiro para uma seleção. O colombiano Juan Carlos Osorio permaneceu quatro meses no cargo antes de aceitar o convite dos mexicanos. Já Bauza, ficou sete meses na função, com 47 jogos e um aproveitamento de 45% dos pontos. Os principais resultados do trabalho do argentino foram na Libertadores, torneio em que foi semifinalista.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.