José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

São Paulo consegue prioridade para contratar Wesley

Procuradores dizem ao Tricolor que clube será o primeiro a ser procurado

Daniel Batista e Fernando Faro, O Estado de S. Paulo

30 de março de 2014 | 05h00

SÃO PAULO - Wesley continua sendo a prioridade para o São Paulo reforçar o setor de meio-campo e o Tricolor ganhou uma garantia dos empresários do jogador que animou a diretoria. O clube será o primeiro clube a ser procurado pelo jogador caso ele não acerte a renovação de contrato com o Palmeiras, que termina em fevereiro. A partir de agosto, ele pode assinar com qualquer equipe sem custos.

O vice de futebol do clube, João Paulo de Jesus Lopes, foi informado de que o São Paulo seria procurado caso o Palmeiras não acertasse o novo vínculo e agora a diretoria espera o desfecho das conversas para se movimentar. Na primeira conversa entre o dirigente e Antônio Bahia e Hugo Garcia, ele deixou claro que aceitaria pagar o salário de Wesley - cerca de R$270 mil. A manifestação de interesse agradou ao jogador, que já avisou que não teria problemas em defender um rival.

Por enquanto, o São Paulo trata o assunto com reservas, mas existe o otimismo de que o Palmeiras não irá renovar com o volante, o que abriria caminho para um acerto. Com o vazamento da negociação, no entanto, os dirigentes sabem que enfrentarão concorrência de outros clubes do Brasil e possivelmente até do exterior. Se os valores pedidos começarem a subir, o clube deixará o negócio.

Muricy Ramalho pediu que o São Paulo monitorasse o desenrolar das conversas entre Palmeiras e Wesley, mas nega qualquer envolvimento na negociação. Questionado se havia indicado o jogador, respondeu secamente "não". No entanto, o jogador tem as características que o técnico gosta e pode atuar em diversas funções, fato sempre apreciado por Muricy.

O Tricolor não falará abertamente da negociação para não inflacionar o negócio e negará conversas. Enquanto isso, trabalha firme nos bastidores e se arma bem para tirar Wesley do Palmeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.