São Paulo conta com torcida para ter vantagem na quinta

Para chegar à final da Libertadores, o São Paulo precisará decidir os confrontos de mata-mata sempre fora de casa, por ter feito a pior campanha da fase de grupos entre os 16 classificados. Por isso, o time precisa aproveitar bem quando jogar no Morumbi, como acontecerá nesta quinta-feira, diante do Atlético-MG, pelas oitavas de final.

PAULO FAVERO, Agência Estado

30 de abril de 2013 | 19h00

"O importante é vencer e não tomar gol, porque ajuda mais ainda. Dentro do nosso estádio, com o nosso torcedor, vamos lutar ainda mais para fazer o resultado em casa", avisou o atacante Aloísio, escolhido pelo técnico Ney Franco para ser o substituto do suspenso Luis Fabiano.

Apesar de reconhecer que o time do São Paulo ficou devendo futebol na fase de grupos da Libertadores, Aloísio conta com o apoio do torcedor no jogo de quinta-feira, com um Morumbi lotado, para abrir boa vantagem no confronto com o Atlético-MG.

"Se eu fosse torcedor, também ficaria com o pé atrás com o time, porque não fizemos uma boa primeira fase. Mas no último jogo contra o Atlético-MG (no encerramento do Grupo 3), do jeito que a gente correu, aquilo fez com que os torcedores que estivessem com o pé atrás ficassem do nosso lado", afirmou Aloísio. "A torcida vai ser o 12º jogador."

Bastante experiente em jogos decisivos, Lúcio tem a receita para o São Paulo ter sucesso agora na fase final da Libertadores. "Procuro encarar um confronto de mata-mata como dois tempos. Para a gente, o primeiro vai ser no Morumbi. Temos que ter sabedoria, tranquilidade e paciência, mas, acima de tudo, precisamos jogar com determinação", disse o zagueiro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCLibertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.