São Paulo contra convocação de Grafite

"Se o Grafite for convocado para a Copa da Confederações, é melhor fechar a porta do clube e entregar as chaves para a CBF." O desabafo de Marco Aurélio Cunha, superintendente de futebol do São Paulo, mostra a preocupação do clube com seu futuro próximo na Libertadores e Campeonato Brasileiro.O elenco é pequeno. A diretoria não contrata e o time ainda estará desfalcado de Diego Tardelli, Edcarlos e Fábio Santos, convocados para o Mundial Sub-20, em junho, na Holanda. Eles têm ordem para servir a Seleção de 23 de maio a 4 de julho. O São Paulo tem a certeza, pelo menos, que os jogadores só sairão dia 26, após a segunda partida contra o Palmeiras pela Libertadores.Caso se confirmem as convocações, o São Paulo viverá uma situação crítica. Os jogadores da Sub-20 - caso o Brasil chegue à final - só poderiam atuar pelo São Paulo no último jogo da Libertadores, dia 13 de julho. Se o São Paulo estiver lá.Grafite ficaria fora de 10 a 30 de junho, voltando ao time apenas na semifinal da Libertadores. A equipe teria apenas Luizão e Vélber para escalar no ataque. Vélber? Ele está descontente com a reserva e pede para sair. Quer voltar ao Paysandu - outra opção é colocá-lo em uma negociação com o atacante Roger, da Ponte Preta.E até essa contratação pode dar errado. A Ponte tem recebido outras ofertas pelo artilheiro do Campeonato Brasileiro - quatro gols em quatro jogos - e o São Paulo pode ficar para trás.Para não fazer projeções muito longas, é dramática a situação do elenco já para as quartas-de-final. Caso se classifique, é claro. Paulo Autuori teria apenas um reserva para a defesa, por exemplo - o zagueiro Flávio. E apenas Vélber para o ataque. Não haveria reservas para Cicinho e Júnior. As outras opções são os goleiros Roger e Flávio, os volantes Alê e Renan e os meias Marco Antônio e Souza - 11 titulares e oito reservas. Com certeza, o elenco mais enxuto de todos os que participam da Libertadores.A pouca velocidade demonstrada na busca de contratações faz com que os atacantes Paulo Mattos, Davi e Vandinho, de 21, 20 e 18 anos, respectivamente, passem a sonhar com uma inscrição na Libertadores. Não é a idéia inicial. Foram contratados para o futuro. Não podem ser jogados na fogueira atual.A diretoria tenta contratar França, mas esbarra na vontade de Wagner Ribeiro. O empresário quer que o atacante jogue na Espanha. Para onde também deseja levar Robinho, outro jogador com o qual tem vínculo. A intenção do São Paulo é que França enfrente Wagner Ribeiro e lute para jogar no São Paulo. Algo muito difícil de acontecer.João Paulo de Jesus Lopes, diretor de planejamento, não acredita que todas as más previsões se concretizem. "A CBF deve ter bom senso e não chamar o Grafite, já que levou o Tardelli. Sem os dois, ficaríamos muito prejudicados."Ele aposta também na chegada de reforços. "A diretoria está trabalhando bastante e vamos ter reforços. O Roger está bem perto. Há jogadores com quem conversamos há dois ou três meses e agora o negócio deve ser fechado. Resolvemos contratar menos, mas com a certeza de trazer jogadores para entrar no time e não para compor o elenco. Logo haverá novidades."Se não houver, o quadro que se aproxima é de um São Paulo cheio de improvisações em campo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.