São Paulo corre atrás do dinheiro da Copa

Os US$ 750 mil oferecidos ao campeão da Copa Sul-Americana tiveram poderes milagrosos no Morumbi. O time não jogará mais a competição com meros reservas como se comentava no vestiário do Maracanã no domingo depois do empate contra o Flamengo. Só Kaká ganhará um descanso e Luís Fabiano e Rico, contundidos, estarão afastados da estréia no torneio, nesta quarta-feira, contra o Grêmio, em Porto Alegre. Os atletas por outro lado nem sabem o que é essa Copa. ?Nunca falei que o São Paulo iria jogar com reservas neste torneio. Não fui eu. Nem tenho 40 jogadores para deixar outra equipe para a Copa Sul-Americana. Conto com 24 atletas. Todos os clubes do Brasil enfrentam problemas econômicos e esse torneio pode ajudar. Nós não iremos priorizar nem o Brasileiro nem a Copa Sul-Americana. Queremos ganhar as duas competições?, afirmava Rojas. O desejo da diretoria é claro: levar a sério a Copa Sul-Americana. O presidente Marcelo Portugal Gouvêa viajou com o elenco para o Rio, acompanhando a delegação na partida contra o Flamengo. Ele conversou com Rojas sobre a competição. ?Conversamos mesmo durante a viagem. É sempre bom falar com o presidente?, dizia Rojas sem querer se aprofundar no que foi determinado nas conversas. Os jogadores titulares ficaram surpresos com a determinação do clube. Tinham certeza que seriam poupados. ?Eu acho que a Copa Sul-Americana é boa para o clube e mais ou menos para os jogadores. O Brasileiro está sendo disputado com partidas bem espaçadas umas das outras. Agora aparece esse outro torneio?, falava Fabiano. O lateral foi relacionado entre os que viajam nesta terça-feira a Porto Alegre. ?Eu não sei direito sobre essa Copa Sul-Americana. O grupo do São Paulo no torneio? Sei do Grêmio. O resto, não sei?, dizia Rico. ?Quem enfrenta quem na seqüência da competição, não tenho certeza. Mas se for ajudar o nosso clube financeiramente, vamos jogar com toda a vontade. Quero participar de todos as partidas?, avisava Adriano. O grupo do São Paulo na competição é formado por Grêmio e Vasco. O time de Rojas atuará nesta quarta-feira e depois enfrentará o Vasco ou dia 29 de agosto ou 4 de setembro. Haverá um turno único e só um clube se classificará para a próxima fase. A classificação vale US$ 50 mil. Mas não é pacífica a situação no São Paulo. Desde o fim de semana dois jogadores passaram a treinar separados: Jorginho Paulista e Gabriel. O motivo é o baixo rendimento dos dois na avaliação da diretoria. ?O problema dos dois é entre a diretoria e eles. Não os afastei. A determinação é dos dirigentes?, dizia Rojas. O presidente Gouvêa não está satisfeito com o rendimento da dupla há algum tempo. Mas como os dois têm contrato em vigor, tudo o que o clube pode fazer é afastá-los e esperar clubes interessados. E nesta segunda-feira Fabiano foi absolvido pelo STJD pela expulsão contra o Fluminense. Reincidente, o lateral achava que seria suspenso por duas partidas.

Agencia Estado,

28 de julho de 2003 | 21h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.