São Paulo de olho no placar. Dos rivais

Com um olho na bola e outro noplacar eletrônico, o São Paulo entra em campo neste domingo,contra o Flamengo, às 16 horas, no Morumbi. Para continuar nadisputa do título do Campeonato Brasileiro desse ano até aúltima rodada, o time do técnico Leão, com 81 pontos na tabelade classificação, precisa vencer o adversário e torcer portropeços do Atlético-PR e Santos. Para o treinador são-paulino, a situação não chega a serum problema. "Isso já é rotina há algum tempo. Já tivemos dejogar no sábado esperando o resultado de nossos adversários etambém já passamos pela situação de saber o resultado dos rivaisantes de jogar no domingo", diz. Para Emerson Leão, o mais importante é que a equipe semantenha concentrada e continue a série de recuperação noBrasileiro - o time não perde há seis rodadas. "Quando chegueiaqui expus alguns objetivos que até geraram algumas risadinhas.Primeiro foi conquistar o respeito, depois nos aproximar doslíderes do Brasileiro, depois merecer a confiança da torcida, aseguir foi nos aproximar da Libertadores, conquistar a vaga daLibertadores e, por fim, o título brasileiro. E hoje somos umdos três times que ainda tem chances de ser campeão." O lateral Cicinho admite que os resultados dosconcorrentes ao título podem servir de incentivo. "Seria legalque a torcida vibrasse quando o Atlético-PR e o Santos tomaremgols. Isso nos dará um ânimo a mais para buscar a vitória",disse o jogador. O atacante Grafite admite desconforto com a situação deter de jogar sempre pensando nos resultados do adversário, masgarante que isso não chega a afetar seu desempenho. "Mas serialegal se Santos e Atlético-PR tropeçassem porque isso faria ocampeonato ficar emocionante até o final." Na equipe, Leão já definiu a volta de Fabão na defesa nolugar de Edcarlos, e a presença do volante César Sampaio na vagade Alê, suspenso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.