São Paulo decide futuro de Rojas

O técnico Rojas tem nesta terça-feira à tarde uma reunião com o diretor de Futebol do São Paulo, Juvenal Juvêncio. Foi o próprio treinador quem anunciou isso nesta segunda-feira no desembarque do time em São Paulo, no Aeroporto de Congonhas. Em jogo nesse encontro, o futuro do chileno no clube. Permanecer no comando da equipe? Difícil. E não será espanto algum se o próprio Rojas abrir mão do cargo.Seu contrato termina dia 31 e tudo indica que voltará à função de preparador de goleiros, na qual estava desde o início da década de 90. Parece um rebaixamento, mas não é. Em momento algum, Rojas pediu para treinar o time e não vai ser agora que insistirá para ficar. Foi posto na vaga, como interino, logo após a saída de Oswaldo de Oliveira, em maio. Na época, Juvêncio declarou estar à procura de um treinador experiente e disse que Rojas não era, em sua opinião, a pessoa mais indicada. ?Ele é uma figura que sabe tudo de futebol, mas é muito introvertido. E o São Paulo precisa de um técnico que se comunique com a mídia?, afirmou há sete meses o dirigente. Pode-se até admitir que após sua efetivação ? feita apenas porque não havia nenhum bom profissional disponível no mercado ?, a diretoria tenha se convencido do talento do chileno para a função. Quem garante, entretanto, que Rojas tenha tomado gosto pelo cargo?Há cerca de dois meses, quando se cogitava sua demissão, num momento em que o time despencava na tabela do Brasileiro, Rojas disse, transtornado, que nunca havia pedido para ser técnico e lamentou apenas o fato de ter de deixar o clube. Dá a entender que quer permanecer, mas longe dos holofotes. Ao falar sobre seu possível aproveitamento em outra função, entregou: ?Não quero ser auxiliar. Preparador de goleiros não tem problema.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.