São Paulo deixa zona de rebaixamento

Demorou um mês, mas o São Paulo voltou a vencer. Mesmo com 10 jogadores durante todo o segundo tempo, o time de Paulo Autuori mostrou raça e bateu o Fortaleza, por 3 a 2, hoje, no Morumbi, foi a 21 pontos e deixou a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. A situação ainda é complicada, mas o resultado positivo pode animar a equipe para a seqüência da competição e para o início da Copa Sul-Americana - quarta-feira, enfrenta o Internacional, em Porto Alegre. Parecia que o São Paulo estava decidido a resolver o jogo no início. Aos 2 minutos, Danilo chutou forte e Bosco largou nos pés de Mineiro, que empurrou pelas redes - foi seu primeiro gol pelo clube. Em todo o primeiro tempo, foi o único bom momento do time da casa. Aos 13, na falta ensaiada perto da área, Alan bateu forte, Rogério Ceni espalmou e a defesa ficou apenas olhando Marcelo Lopes pegar o rebote e empatar. E a exemplo dos últimos jogos, o São Paulo se perdeu após sofrer o gol. Atacava, mas sem objetividade. E, de quebra, foi generoso com o rival, que, apesar de extremamente limitado, chegou com facilidade ao ataque. Aos 30, no escanteio, Marcelo Lopes subiu mais que a defesa são-paulina e acertou o travessão de Rogério. Sete minutos depois, no contra-ataque bem tramado, Fumagalli recebeu com a defesa totalmente aberta, tocou por cima do goleiro e virou o marcador. Para complicar ainda mais a situação, o atacante Roger Rodrigues estampou o desequilíbrio do time: agrediu Alan com uma cotovelada e foi expulso. Para o segundo tempo, Paulo Autuori mandou o time para o ataque: desmanchou o esquema com três zagueiros, ao tirar o zagueiro Alex e colocar o meia ofensivo Vélber. A mudança deu resultado. Aos 10, Vélber cruzou da esquerda, Amoroso se antecipou aos zagueiros e, de cabeça, empatou. Mais na vontade do que na organização, o São Paulo foi para cima e, merecidamente, virou o jogo. Aos 24, Amoroso recebeu na área e rolou para Josué, que, na corrida, encheu o pé e acertou o canto de Bosco: 3 a 2. Mais tranqüilo, o time de Paulo Autuori passou a controlar o jogo e poderia ter ampliado aos 31, quando Amoroso avançou em velocidade e bateu forte para o gol, mas errou por pouco. Para alívio dos torcedores, tudo o que o São Paulo havia errado na primeira etapa, acertou nos 45 minutos finais. Errou poucos passes, se portou bem na defesa e, principalmente, soube administrar o resultado. Era o fim da má fase.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.