São Paulo derrota o Atlético-PR e está na final da Copa SP

Em partida dinâmica, o São Paulo derrotou nesta quarta-feira o Atlético Paranaense, por 4 a 1, e garantiu vaga na final da Copa São Paulo de Juniores, que acontecerá na próxima quinta, no Pacaembu, às 10 horas. O adversário é o Cruzeiro, que bateu o São Bernardo por 5 a 4, no outro jogo da rodada. Bicampeão da Copinha, esta é a oitava vez que o São Paulo chega à final da competição. Até o momento, a equipe não perdeu nenhuma das sete partidas disputadas - para empolgar ainda mais os torcedores, o time tem 100% de aproveitamento. O São Paulo começou mais ofensivo, dando muito trabalho para a defesa paranaense. O primeiro gol saiu logo aos 10 minutos, quando o lateral Alex Cazumba cruzou na medida para o meia Sérgio Mota, que livre de marcação cabeceou no canto do goleiro João Carlos. Apesar de ter o controle do jogo, a equipe paulista pecou nas finalizações. Só o meia Flávio perdeu duas boas oportunidades para ampliar. Os atacantes Eric e Thiago também pecaram na pontaria. Nas poucas vezes em que a bola ganhava a direção do gol, João Carlos realizava difíceis defesas. O castigo do São Paulo aconteceu aos 37 minutos. Habilidoso, o atacante Fernando Mineiro invadiu a área e deu um corte seco no zagueiro Aislan. Ao se livrar da marcação, ele utilizou a perna direita para bater no canto do goleiro Jorge Miguel, que até se esforçou para tentar alcançar a bola, mas sem sucesso. Tática furada No segundo tempo, o técnico do Atlético-PR, Leandro Niehues, colocou Raul no time e liberou o lateral-direito Gerônimo para apoiar o ataque. Com isso, a partida se equilibrou e os times passaram a criar boas oportunidades. Porém, os lances de maior perigo aconteceram para o São Paulo. Aos 12 minutos, Sergio Mota, um dos melhores da equipe paulista, chutou cruzado e obrigou o goleiro atleticano e se esticar para defender. Cinco minutos depois foi a vez dos paranaenses. Em cobrança de falta de Gerônimo, a bola desviou na barreira e quase enganou Jorge Miguel. Apesar de possuir um esquema ofensivo, o Atlético-PR tentou travar o jogo para levar a decisão para os pênaltis, já que o clube chegou até a semifinal após eliminar três adversários nas penalidades - Taubaté, Porto e Bahia. No entanto, a tática não deu certo. Léo Gonçalves, que tinha acabado de entrar no lugar de Flávio, recebeu um belo passe de Bruno César, aos 37 minutos. Sozinho na grande área, ele só teve o trabalho de chutar forte, no ângulo de João Carlos - o chute foi indefensável. Em desvantagem, o Atlético-PR se desesperou e foi com tudo para o ataque. Ao descuidar da defesa, o São Paulo matou o jogo, aos 45 minutos do segundo tempo. Na saída do goleiro João Carlos, Bruno César bateu cruzado e viu a bola entrar devagarzinho no gol. De quebra, Sérgio Mota aproveitou a "pane" na zaga para marcar o quarto, aos 49, fechando o placar. Ficha técnica: São Paulo 4 x 1 Atlético-PR São Paulo - Jorge Miguel; Jackson, Aislan (Bruno), Breno e Alex Cazumba; Luan, Serginho, Flávio (Léo Gonçalves) e Sérgio Mota; Eric e Thiago (Bruno César). Técnico: Marcos Vizolli. Atlético-PR - João Carlos; Robert (Raul), Douglas, Ronaldo e Dudú; Renan, Deivid, Douglas Maia e Gerônimo; Michel (Eduardo Sales) e Fernando Mineiro (Afonso). Técnico: Leandro Niehues. Gols - Sérgio Mota, aos 10, e Fernando Mineiro, aos 37 minutos do primeiro tempo; Léo Gonçalves, aos 37, Bruno César, aos 45, e Sérgio Mota, aos 49 minutos do segundo tempo. Árbitro - Jenkins Barbosa dos Santos. Cartões amarelos - Serginho, Alex Cazumba e Sérgio Mota Estádio - Luiz Augusto de Oliveira, em São Carlos. Atualizado às 18h15

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.