Evelson de Freitas/AE
Evelson de Freitas/AE

São Paulo derrota o Inter por 1 a 0 e chega à liderança

Clube ganha no Morumbi com gol de Washington e agora torce por tropeços de Palmeiras e Atlético-MG

André Avelar, estadao.com.br

28 de outubro de 2009 | 23h41

São Paulo e Internacional fizeram um jogo à altura de uma decisão pela liderança do Campeonato Brasileiro, nesta quarta-feira, 28, no Morumbi. Melhor para o time da casa, que venceu por 1 a 0, com um gol de Washington, e tomou a primeira posição do Palmeiras, que ainda enfrenta o Goiás, também pela 32.ª rodada, nesta quinta.

 

Veja também:

linkNa liderança, são-paulinos falam em dever cumprido

som ELDORADO/ESPN - Ouça o gol do São Paulo

tabela SIMULADOR - Veja quem pode ser o campeão

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabelaClassificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

 

Com o resultado, o time do Morumbi soma agora 55 pontos, apenas um a mais que o Palmeiras e dois a mais que o Atlético Mineiro, outro que ainda joga nesta quinta, contra o Fluminense, fora de casa. Enquanto isso, o Inter fica mais distante do sonho do título, já que a seis rodadas do fim, estaciona nos 52 pontos. Outro bom resultado para o São Paulo foi a derrota do Flamengo para o Barueri por 2 a 0, na Arena. Na campanha do hexa, em 2008, o São Paulo havia assumido a ponta apenas na 32.ª rodada, feito que se repete nesta temporada.

 

E no São Paulo, ninguém escondia que a partida desta quarta era decisiva para o título na campanha pelo tetracampeonato, o sétimo título na história do clube. O técnico Ricardo Gomes era quem puxava o coro de "jogo decisivo". "É um confronto direto. O vencedor vai sair daqui mais fortalecido", disse.

 

O São Paulo não perdeu tempo e mostrou em campo sua escalação mais ofensiva. Com dois passes que resultaram em gol na vitória contra o Santos, o argentino Ádrian González, de novo como titular, era quem comandava as primeiras ações do jogo. Dessa vez sem sustos, sofreu um desmaio no treino durante a semana, coube ao lateral-direito movimentar o time no ataque, além de adiantar a marcação, pressionando os adversários já na saída de bola.

 

Mas quem levou perigo mesmo foi o Internacional. Primeiro em uma bobeira de Bosco, que no lugar do suspenso Rogério Ceni, deixou a bola quicar duas vezes na trave, antes de mandar para escanteio. Na segunda oportunidade dos visitantes, D´Alessandro cobrou falta e exigiu grande recuperação do goleiro. O duelo entre os dois ainda se repetiu aos 36 minutos, quando o meia apareceu sozinho na frente do camisa 22, que fez outra grande defesa.

 

A partida seguiu pegada, com os dois times brigando muito no meio-campo - Dagoberto e Índio, além de Giuliano, chegaram a distribuir pontapés -, mas sem lances decisivos. Hernanes e, até mesmo, o zagueiro Miranda arriscaram chutes, todos longe da meta de Lauro.

 

NOS ACRÉSCIMOS

Mas como em toda grande decisão que se preze, o primeiro gol saiu no detalhe, no último lance do primeiro tempo, aos 47 minutos. André Dias desviou uma cobrança de escanteio e o atacante Washington, até então pouco acionado no jogo, tocou para o fundo do gol. Na comemoração, ele foi até o centro do campo, se ajoelhou e beijou o escudo do São Paulo. "Foi um gol da persistência. Uma bola difícil que fui feliz", disse o camisa 9, autor de 11 gols neste Brasileirão.

 

 São Paulo1
Bosco    ; Renato Silva, André Dias e Miranda; Jean, Richarlyson (Júnior César), Hernanes    , Jorge Wagner e Adrian Gonzalez (Zé Luis); Dagoberto (Hugo) e Washington
Técnico: Ricardo Gomes
 Inter0
Lauro; Bolívar, Índio e Fabiano Eller (Alan Kardec); Daniel (Andrezinho), Sandro, Giuliano    , D'Alessandro e Kléber; Taison (Marquinhos) e Alecsandro
Técnico: Mário Sérgio
Gols: Washington, aos 47 minutos do primeiro tempo

Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF)

Renda: R$ 846.825,00

Público: 34.256 pagantes

Estádio: Morumbi, em São Paulo (SP)

E o gol animou não só Washington, como todo o setor ofensivo são-paulino. Dagoberto arrancou da intermediária, entrou na área, passou por dois zagueiros até adiantar demais e praticamente entregar a bola para o goleiro Lauro.

 

Ainda assim, quem aparecia com mais chances eram os visitantes. Miranda dominou a bola com o peito e, sem querer, tirou de Bosco. O zagueiro teve que correr para salvar em cima da linha. No lance seguinte, Índio apareceu sozinho na área, mas não teve calma e mandou por cima do gol.

 

A garoa apertava, o time da casa começava a bater a cabeça e os torcedores, convocados por jogadores e comissão técnica para o jogo da fria noite de quarta-feira, puxavam o hino do clube. E adiantou. Depois da metade da etapa complementar, o São Paulo passou a organizar melhor as jogadas, e Washington chegou a ter outras duas chances, mas, em ambas, parou nas mãos de Lauro.

 

A reação durou pouco. Bosco fez duas grandes defesas nos minutos finais e o time se fechou em seu campo de defesa, esperando o apito do árbitro Sandro Meira Ricci para garantir três pontos e assumir, pelo menos até quinta-feira, a liderança do Brasileirão para os já conhecidos gritos de "o campeão voltou".

 

NOTAS

+++ Com a vitória o São Paulo encerrou uma série de três jogos sem vitória no Morumbi. +++ O duelo entre os irmãos Richarlyson e Alecsandro terminou mais cedo. O são-paulino sofreu uma entrada dura e deixou o campo com dores na coxa. +++ A torcida da casa fez a festa quando o placar eletrônico anunciou o gol do Barueri contra o Flamengo, outro adversário na luta pelo título. Pouco tempo depois, Washington marcou. +++ Um torcedor invadiu o campo, driblou os seguranças até ser preso pelos policiais. Vestido como jogador de futebol, ele gesticulava bastante e pedia uma chance entre os profissionais.

 

Atualizado às 0h11 desta quinta-feira para acréscimo de informação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.