Estadão
Estadão

Conselho do São Paulo aprova uso de terceiro uniforme

Decisão é histórica: nova camisa, bordô, estreia em outubro, dia 15

CIRO CAMPOS, O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2015 | 11h13

O São Paulo aprovou na reunião desta terça-feira à noite do Conselho Deliberativo a utilização da terceira camisa do clube. O uniforme será na cor bordô para os jogadores de linha e grafite com detalhes em dourado para o goleiro. A terceira camisa está prevista para ser utilizada seis vezes até o fim do ano e em outras seis na próxima temporada. A estreia deve ser em outubro, dia 15, contra o Vasco, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.

Segundo o presidente do Conselho Deliberativo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, a decisão teve apoio quase total dos cerca de 180 conselheiros presentes, com apenas um voto contra. "A camisa tem alusão ao encerramento da carreira do Rogério Ceni. Agora tem o processo somente de término e produção do material. A estreia deve ser em outubro, no jogo com o Vasco", disse o dirigente.

"Foi uma decisão histórica para o clube. Pela primeira vez jogaremos com essas cores", afirmou o vice-presidente do São Paulo, Júlio César Casares. Segundo o estatuto do clube, todas as camisas de jogo devem trazer as três cores do time, a branca, a vermelha e a preta, exceto o uniforme usado pelos goleiros. A ideia de se ter uma terceira camisa vinha crescendo dentro do clube nos últimos anos e a aprovação desse projeto já era esperado.

A única vez em que a equipe utilizou uma camisa diferente das tradicionais foi em 2013, pelas quartas de final do Campeonato Paulista, contra o Penapolense. Os jogadores utilizaram na ocasião uma peça vermelha, com a cor sobreposta ao símbolo e às faixas tradicionais no peito. O uniforme nunca mais voltou a ser utilizado.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCterceiro uniforme

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.