São Paulo deve ficar sem reforços

O São Paulo está jogando a toalha e desistindo da busca de reforços para a segunda fase da Libertadores. Aílton, em lugar de Diego Tardelli, provavelmente será a única mudança. As carências no elenco são reconhecidas por Juvenal Juvêncio, diretor de futebol, mas ele não mostra confiança em saná-las. ?O Luciano Henrique, do Atlético Sorocaba, quer jogar no São Paulo, mas o time não aceita negociar. Aí, podem dizer que é impossível um time de Sorocaba competir com o São Paulo, mas não se pode esquecer que é o time do Reverendo Moon e eles têm muito dinheiro.?O dirigente se recusa a pagar o milhão de dólares pedido pelo Al-Ittihad pela liberação de Tcheco. Prefere aguardar maio, quando o time árabe poderia facilitar a transferência, em virtude de uma promessa feita ao jogador. ?Se aparecer um bom negócio, podemos fazer, mas não estamos desesperados?, diz Juvenal.Mesmo sem reforços, Juvenal continua apostando no elenco que montou. ?O mata-mata da Libertadores é feito em dois jogos e, nesse caso, aposto no meu time. A possibilidade de surpresa negativa fica minúscula?, diz, referindo-se à derrota por 2 a 0 para o São Caetano, que eliminou o time do Paulistão.O técnico Cuca pede mais dois jogadores ? um volante e um atacante ?, mas deve se conformar com a possibilidade de não contar com eles. ?Temos um bom grupo e vamos continuar trabalhando duro para vencer a Libertadores.?No São Paulo, ele ainda não conseguiu armar o time taticamente de acordo com sua preferência. Gosta de escalar três atacantes, com características diferentes e complementares: um participativo, um artilheiro e um habilidoso. No Goiás, eram Grafite, Dimba e Araújo, respectivamente. No Paraná, escalava Caio, Reinaldo e Fernandinho. E no Criciúma de 2001 o artilheiro Mahicon Librelato, morto em acidente de carro, era auxiliado pelo habilidoso Jefferson Feijão e pelo batalhador Carlos Henrique.Cuca sente falta do jogador ideal para jogar ao lado de Luís Fabiano e Grafite. E não vê em seus volantes o poder de marcação e a qualidade no passe necessários para atuar com três atacantes. Por isso, gostaria de contar com Tcheco.?Se não vier ninguém, trabalharemos cada vez mais com os nossos jogadores. Eles podem dar conta do recado?, desconversa Cuca. Otimismo que a torcida deixou de ter após a derrota para o São Caetano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.