São Paulo diz não ter medo de perder Lucas na Justiça

O São Paulo não tem pressa para renovar o contrato de Lucas nem teme ficar sem ele. O clube já ouviu do empresário do meia, Wagner Ribeiro, e do próprio jogador que sua vontade é continuar no Morumbi. O garoto não pretende criar caso, apesar de haver uma brecha para ele arrumar encrenca. Assim como Oscar, que entrou na Justiça no começo deste ano para se desvincular do São Paulo, Lucas foi emancipado por interferência do clube para assinar um contrato por cinco temporadas e não por apenas três quando completou 16 anos.

MARCIUS AZEVEDO, Agência Estado

13 de dezembro de 2010 | 19h33

A Fifa considera ilegal a manobra, porque jogadores de 16 anos não podem assinar por mais do que três anos. Oscar conseguiu sua liberação e hoje está no grupo do Internacional na disputa do Mundial de Clubes da Fifa. "O que levo em consideração é o meu entendimento com o empresário e o pai dele. Está tudo indo muito bem", afirmou o vice-presidente de futebol, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. "Não há possibilidade de o Lucas deixar o São Paulo. Não estamos preocupados".

O dirigente não está preocupado em apressar a renovação, mesmo que isso possa custar um pouco mais ao clube, já que Lucas vai defender o Brasil no Sul-Americano Sub-20 em janeiro no Peru e pode se valorizar. O torneio sempre conta com olheiros dos times europeus.

Wagner Ribeiro já colocou que "o que hoje vale 10, amanhã poderá valer 100" referindo-se ao torneio pela seleção. "Ele vai se destacar porque é um grande jogador. Mas não muda nada, não fixamos prazo para a renovação", disse Leco.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão PauloLucas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.