Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

São Paulo diz que ainda faltam detalhes

O presidente do São Paulo, Marcelo Portugal Gouvêa, revelou na noite desta quarta-feira que ainda faltam alguns detalhes para concluir a venda do meia Kaká ao Milan. O negócio deve render US$ 9 milhões ao clube paulista e o mais provável é que o jogador viaje na semana que vem para a Itália."Houve um progresso em relação à conversa de segunda-feira, mas faltam pequenos detalhes", declarou Marcelo Portugal Gouvêa. "Poderíamos até definir a situação amanhã, só que é feriado na Itália e o caso só deve ser concluído no início da semana que vem."O presidente Marcelo Portugal Gouvêa exigiu a Leonardo, que é diretor do clube italiano, a quantia de US$ 9 milhões livres. O Milan aceitou e pagará, também, os 15% ao atleta, valor a que tem direito por cláusula contratual. Os são-paulinos estão satisfeitos com o que vão receber. Pelas contas de Juvenal Juvêncio, diretor de futebol, essa quantia líquida equivale a US$ 11 milhões brutos. Marcelo Portugal Gouvêa garante que não pagará nem um centavo ao empresário do atleta, Wagner Ribeiro. Ele deverá receber algo dos italianos, mas ainda brigará com o São Paulo por aquilo a que considera ter direito.De acordo com Marcelo Portugal Gouvêa, Kaká tem de jogar no sábado, contra o Criciúma, pelo Brasileiro. "Ele ainda tem contrato, é jogador do São Paulo", avisou o presidente.Kaká, que completou 21 anos em abril, estreou no time profissional no início de 2001, no Torneio Rio-São Paulo. Na final, contra o Botafogo-RJ, no Morumbi, marcou os dois gols da vitória por 2 a 1, garantindo o título à equipe. Aos poucos, firmou-se como titular e principal ídolo dos torcedores. Teve ótima atuação no Campeonato Brasileiro de 2002, mas acabou não sendo recompensado com o título.As derrotas do São Paulo em jogos decisivos e suas declarações, no fim do ano passado, de que sonhava jogar na Europa irritaram parte da torcida, que começou a criticá-lo e a vaiá-lo em algumas partidas. Seu principal título na carreira é o de campeão mundial como reserva da seleção brasileira na Copa da Coréia do Sul e do Japão.

Agencia Estado,

13 de agosto de 2003 | 21h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.