São Paulo e Betis se entendem e Oliveira joga a final

O impasse entre São Paulo e Betis acabou e Ricardo Oliveira poderá enfrentar o Internacional, nesta quarta-feira, no segundo jogo da final da Copa Libertadores. O contrato do centroavante foi prorrogado extraordinariamente até quinta-feira e sua inscrição já apareceu no BID - Boletim Diário Informativo - da CBF, nesta segunda à noite. A liberação do Betis ocorreu por intermédio da Conmebol e da Fifa. ?Tínhamos os pareceres favoráveis das duas instituições, de que não havia nada errado com nossa intenção de prorrogar por mais alguns dias o acordo?, explicou João Paulo de Jesus Lopes, diretor de Futebol. ?Não é um novo contrato, apenas a modificação de uma das cláusulas do compromisso.?O próprio Ricardo Oliveira estava confiante de que poderia jogar contra o Internacional. O jogador se recusou a voltar para o Betis - os espanhóis exigiam sua presença em Sevilha no domingo -, na esperança de que a diretoria do São Paulo conseguisse a liberação.Um dos principais argumentos dos dirigentes foi a mudança de datas promovida pela Conmebol, que adiou as finais da Libertadores em uma semana, pois o contrato com Ricardo Oliveira foi feito baseado nas datas da decisão do torneio continental.MistérioA escalação de Ricardo Oliveira diminui o clima de mistério que reina no São Paulo dois dias antes da decisão da Libertadores. Na tentativa de surpreender o rival e esconder os detalhes da preparação do time, o técnico Muricy Ramalho só anunciará a escalação minutos antes de a equipe entrar em campo. Nesta terça de manhã, haverá um treino tático no CT da Barra Funda, mas a primeira hora será fechada para a imprensa.Mas há outras preocupações. Na tentativa de evitar provocações dos torcedores gaúchos, a diretoria do São Paulo proibiu a divulgação do local da concentração do time e até o horário de chegada à capital gaúcha não está confirmado. Os jogadores acataram as decisões, mas minimizam as medidas. ?Nada do que acontece fora de campo interfere lá dentro?, opinou o atacante Leandro. ?Nem sei o hotel em que vamos ficar, mas tendo uma cama para dormir e alguma coisa para comer, de manhã, tudo bem?, brincou.DúvidasA ausência do volante Josué, suspenso por ter sido expulso no primeiro jogo da final, contribui para o ar de mistério de Muricy. ?Não temos outro jogador como ele no elenco?, lamentou o técnico, que deve dar uma chance a Richarlyson. ?Não terei problemas em atuar com o Mineiro, me sinto à vontade no meio-campo?, disse Richarlyson.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.