São Paulo e Corinthians fazem clássico de papéis invertidos

Empatados no número de pontos, 15, e com equipes que se equivalem no momento, São Paulo e Corinthians prometem fazer o Morumbi um grande jogo neste domingo, às 16 horas, no clássico desta rodada do Campeonato Paulista. Apesar do equilíbrio que se espera, os times vivem situação diferente em relação aos últimos confrontos. A equipe de Muricy Ramalho luta contra problemas e desfalques, enquanto os comandados por Emerson Leão aproveitam a boa fase, após seguidos resultados positivos.A partida será o teste ideal para o ?carrossel alvinegro? do técnico Emerson Leão, que resolveu apostar em cinco homens do meio para frente sem posições fixas. Ocupar os espaços vazios e se movimentar é a determinação do comandante corintiano. O esquema deu certo contra Guaratinguetá e Rio Claro, equipes fracas e facilmente envolvidas. Contra o São Paulo pode ser diferente. Muricy tem um time forte, ainda em formação, mas com base sólida da temporada passada, com poder de destruir o esquema do arqui-rival.E há ainda em jogo o tabu são-paulino de 11 partidas sem perder para o rival do Parque São Jorge. São quase quatro anos de domínio absoluto dos são-paulinos. É, portanto, duelo dos melhores para se ver. ?Tabu é algo importante para os torcedores, tanto que já faz alguns dias que eles têm me parado nas ruas para pedir a vitória. Mas nós não podemos ficar pensando muito nisso. Tabu mesmo era aquele com o Santos, que durou 11 anos?, comentou o técnico Leão.Embalado pela goleada de 5 a 0 contra o Rio Claro, o Corinthians deve começar com a mesma formação do segundo tempo de quinta-feira. Willian no meio e Roger mais à frente. ?O Roger tem feito boas partidas quando posicionado na área. Os números comprovam isso. Ele é o tipo de atleta que não se apavora diante do gol?, disse Leão. ?Não vou tirar meus dois homens de frente. Eles fizeram oito gols nos últimos dois jogos?, acrescentou.Para quem esperava o retorno de Nilmar, um balde de água fria. O treinador sequer relacionou o atacante para o banco. Também deixou de fora Jean e Ratinho. Sobre o esquema tático (5-5), Leão garante que não haverá mudanças só porque o adversário é mais forte do que Guará e Rio Claro. Élton e Rosinei continuarão nas alas, apoiando. ?É preocupante pensar que eles terão de marcar os alas rivais. Mas quando se pensa que o adversário terá de marcá-los, a preocupação muda de lado.?Já Muricy Ramalho faz mistério em relação ao time. Nos últimos treinos antes do clássico, o técnico não deixou escapar nenhuma dica sobre os 11 titulares. Nem mesmo sobre o esquema tático. ?O São Paulo ainda está se acertando. Fizemos apenas sete jogos. Agora é que todos os times vão começar a entrar no eixo e o São Paulo está procurando o seu ideal. Só estou esperando ter todas as peças para encaixar na equipe.?O São Paulo não poderá contar com Souza e Ilsinho, machucados, e Jorge Wagner, que aguarda o aval da Fifa para atuar. A volta de André Dias, que cumpriu suspensão na vitória (3 a 0) sobre o São Bento, abre a possibilidade de o treinador optar pelo retorno dos três zagueiros. No entanto, segundo o próprio Muricy, a melhor partida da equipe do Morumbi no ano foi contra o Noroeste, quando André Dias atuou como volante - Edcarlos foi o terceiro zagueiro. Naquela oportunidade, porém, ele não contava com Fredson. A força da jogada aérea - quatro gols de cabeça em 12 marcados - é mais um indício de que o São Paulo deverá ter três defensores neste domingo.Mas também não será surpresa se André Dias ficar fora e Lenilson for escalado no meio, ao lado de Hugo, para municiar Aloísio e Leandro - formação que jogaria contra o São Bento, mas que não pôde ser vista pela lesão muscular de Aloísio, minutos antes da partida. O camisa 14, aliás, é presença garantida. Na reserva, pode aparecer Marcel, novo reforço são-paulino.Ficha técnica:São Paulo x CorinthiansSão Paulo - Rogério Ceni; Reasco, André Dias, Miranda e Jadilson; Josué, Fredson, Lenilson e Hugo; Leandro e Aloísio. Técnico: Muricy Ramalho.Corinthians - Marcelo; Marinho, Marquinhos e Betão; Rosinei, Marcelo Mattos, Magrão, Roger e Élton; Wilson e Arce (Willian). Técnico: Emerson Leão. Árbitro - Paulo César de Oliveira. Horário - 16 horas. Local - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.