São Paulo e Criciúma empatam em SC

O São Paulo deixou escapar a vitória, neste domingo, em Criciúma, e perdeu a oportunidade de se manter com 100% de aproveitamento no Campeonato Brasileiro. A equipe, que bateu o Atlético-PR na estréia, vencia por 1 a 0, mas não suportou a pressão do Criciúma e cedeu o empate por 1 a 1. Com o resultado, o time, que teve desempenho apenas regular, foi a 4 pontos. Na quarta-feira, os paulistas voltam a campo para enfrentar o Fluminense, no Morumbi, pela 3ª rodada da competição. Mais uma vez, não contarão com seu principal jogador, Luís Fabiano, que defenderá, no mesmo dia, a seleção brasileira contra a Hungria, em Budapeste. O São Paulo entrou em campo sem Marquinhos, suspenso, e sem Luís Fabiano. O atacante não pôde viajar com a delegação a Criciúma, porque teve de se apresentar à seleção às 20 horas, no Aeorporto de Cumbica. Se atuasse em Santa Catarina, não conseguiria chegar a tempo à capital paulista, pois o jogo começou às 18 horas. O técnico Cuca optou por fazer algumas alterações na equipe. Além de ter colocado Danilo no lugar de Marquinhos e Jean no de Luís Fabiano, tirou Fábio Santos, que ainda não conseguiu agradar em 2004. Gustavo Nery voltou para a sua posição de origem, a lateral-esquerda, e o volante Adriano entrou no meio-campo. Apesar dos desfalques, o time começou bem a partida, marcando com eficiência e partindo para o ataque com velocidade. Logo no início, Fábio Simplício cabeceou a bola na trave do goleiro Fabiano. Um pouco depois, aos 10 minutos, saiu o primeiro gol. Gustavo Nery, o herói da vitória sobre o Atlético-PR na quinta-feira, fez boa tabela com Cicinho e finalizou com categoria: 1 a 0. Cicinho ainda fez um gol olímpico, mas o juiz Edílson Soares da Silva, bastante criticado pelos são-paulinos, marcou falta de Grafite em Fabiano. A equipe de Cuca manteve o jogo sob controle, sem sofrer ameaça do adversário. Rogério Ceni não teve nenhum trabalho no primeiro tempo. Depois do intervalo, porém, o panorama da partida se modificou. Vágner Benazzi, conhecido por armar times defensivos, pôs o Criciúma no ataque e obteve sucesso. Os catarinenses pressionaram e criaram várias boas chances. A primeira foi em cobrança de pênalti duvidoso marcado sobre Athos. André bateu e Rogério Ceni, o melhor em campo, defendeu. A equipe da casa seguiu pressionando, mas esbarrou na boa atuação do goleiro são-paulino. Até que Edílson Soares marcou outro pênalti - de Alexandre em Reinaldo. Rafael finalizou com categoria para empatar a partida, a menos de 15 minutos para o fim. Reforço - O presidente Marcelo Portugal Gouvêa reconhece que o elenco precisa de reforços, principalmente para o meio-de-campo, e corre atrás de nomes. Neste domingo, afirmou que conversará com o volante Vágner, do Celta de Vigo, nos próximos dias, para saber das reais possibilidades de contratá-lo. O jogador, que gostaria de retornar ao Brasil, foi ao CT do São Paulo, na semana passada, para fazer tratamento de uma contusão. Os dirigentes admiram seu estilo de jogo, mas temem seu comportamento, nem sempre exemplar.

Agencia Estado,

25 de abril de 2004 | 20h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.