Arquivo/AE
Arquivo/AE

São Paulo e Cuca desmentem declarações de Muricy Ramalho

'Não houve nenhuma consulta em relação ao trabalho do treinador no Flamengo', diz a nota da diretoria tricolor

AE, Agencia Estado

20 de junho de 2009 | 20h25

A declaração de Muricy Ramalho, segundo a qual Cuca teria se oferecido para trabalhar no São Paulo, foi desmentida neste sábado pelo treinador do Flamengo e pela própria diretoria do clube paulista. Muricy foi demitido na noite de sexta-feira, desgastado pela eliminação do São Paulo na Copa Libertadores.

Veja também:

linkRicardo Gomes chega para o lugar de Muricy

linkRicardo Gomes não espera vida fácil no SP

som Eldorado/ESPN - Ouça entrevista com Ricardo Gomes

linkJuvêncio: 'É assim mesmo no futebol'

linkMuricy Ramalho se despede e fala em viajar

forum VOTE: Ricardo Gomes terá sucesso no São Paulo?

forum VOTE: São Paulo acerta ao demitir Muricy?

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela / tabela Classificação

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Muricy revelou neste sábado que Cuca teria ligado para o presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, para se candidatar ao cargo de técnico do time. "O Cuca ligou para o São Paulo perguntando se podia pedir demissão do Flamengo para treinar o clube", havia afirmado o ex-treinador são-paulino.

A declaração repercutiu no meio esportivo e na noite deste sábado a própria diretoria do clube saiu em defesa de Cuca. De acordo com Juvenal Juvêncio, Muricy interpretou mal o contato entre o técnico do Flamengo e os dirigentes são-paulinos.

"Não houve nenhuma consulta em relação ao trabalho do treinador no Flamengo", diz a nota divulgada pelo clube. Segundo o presidente, é "comum" o contato com ex-treinadores do clube. A ligação telefônica, segundo a nota, não configurou uma "consulta".

Cuca também divulgou nota para responder as declarações de Muricy. "Eu jamais teria esse tipo de atitude. Primeiro porque não é da minha índole, do meu caráter. E também porque estou no maior clube do Brasil, feliz por trabalhar aqui", afirmou o técnico do Flamengo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.