São Paulo e Grêmio cobram explicações da CBF sobre árbitro

'Esperamos que a CBF explique isso para não levantar suspeita em cima de nenhum clube', diz Marco Aurélio

Giuliander Carpes, Agencia Estado

06 de dezembro de 2008 | 19h37

A troca de árbitros para o jogo entre São Paulo e Goiás, promovida pela CBF neste sábado, provocou indignação e cobranças por esclarecimento no clube paulista e no Grêmio. Sob suspeita de uma tentativa de manipulação de resultado, a Confederação Brasileira de Futebol decidiu substituir Wagner Tardelli Azevedo (Fifa/SC) por Jailson Macedo Freitas (BA), escolhido após sorteio. (Veja abaixo a nota oficial do clube do Morumbi)  Veja também:Denúncia faz CBF trocar árbitro de Goiás x São Paulo Vote: Quem será campeão: São Paulo ou Grêmio? Simule os resultados da rodada final da Série A Brasileirão Série A - Classificação Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoMarco Aurélio Cunha, superintendente de futebol são-paulino, disse que o clube vai exigir explicações, mas que não teme maiores conseqüências à partida. "O São Paulo está tranqüilo sobre isso. Temos nossos princípios e não vamos mudar", afirmou.  "Me espanta isso acontecer ainda hoje. Esperamos que a CBF explique isso para não levantar a suspeita em cima de nenhum clube. Ela e o Tardelli têm que vir a público e explicar essa história", cobrou o dirigente, que chegou a Brasília na tarde deste sábado, junto com a delegação do São Paulo.  O Grêmio também recebeu com indignação a notícia de tentativa de manipulação. Afinal, está diretamente interessado no resultado do time são-paulino, com quem luta pelo título do Brasileirão. Por isso, o presidente do clube gaúcho, Paulo Odone, pediu uma investigação completa sobre o caso e disse que o campeonato está sob suspeita. "É preciso uma investigação profunda de todo o campeonato", disse Paulo Odone. "A competição está sob suspeita. Não é só esse jogo. É o campeonato todo. Estamos extremamente surpresos", afirmou o presidente do Grêmio, pouco antes de dizer que o seu clube nada tem a ver com a denúncia de tentativa de suborno. IRONIA NO GOIÁSOs goianos foram pegos de surpresa pela notícia. E aproveitaram para alfinetar mais uma vez a Federação Brasiliense de Futebol (FBF). "Estamos recebendo esta novidade da mesma forma que recebemos a informação de que a FBF cuidaria da venda de ingressos, da mesma forma que soube do problema de botarem o nosso vestiário em baixo da torcida do São Paulo: com indignação", salientou Marcelo Segurado, diretor administrativo do Goiás. "É um absurdo. E ainda falávamos em mala branca...Mala branca não é nada perto disto que acaba de acontecer. É sob um clima pesado que vai ser decidido este campeonato", disse o dirigente, que verá seu time enfrentar o São Paulo, neste domingo, no Bezerrão, com o clube paulista precisando de um empate para ficar com o título do Brasileirão.Veja na íntegra a nota oficial do São Paulo: O São Paulo Futebol Clube foi surpreendido no final da tarde de hoje, após a chegada da delegação a Brasília, pela notícia de que a Comissão de Arbitragem da CBF decidiu substituir o árbitro do jogo de amanhã contra o Goiás.Causa muita estranheza e preocupação ao São Paulo o teor da nota da CBF, segundo a qual a entidade recebeu uma "denúncia de que estava sendo planejada uma tentativa de manipulação do resultado da partida".Com as informações até agora disponíveis, muito lacônicas, seria precipitado e leviano levantar suspeitas contra A, B ou C. Mas é certo que o clima de instabilidade gerado à véspera da partida decisiva do Campeonato Brasileiro pode interessar a muitos, nunca ao São Paulo, grande prejudicado com o acontecimento. O clube exige o urgente esclarecimento e a apuração rigorosa e cabal dos fatos, bem como a punição dos eventuais responsáveis.É lamentável que uma competição deste porte e importância chegue à sua rodada final sob suspeita de práticas ilícitas e vícios que acreditávamos superados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.