São Paulo é surpreendido e perde para o Grêmio

Atual bicampeão do Brasileirão, sem opções, joga mal e é derrotado na estréia da competição

Alan Rafael Villaverde, estadao.com.br

10 de maio de 2008 | 20h06

O caminho para o tricampeonato inédito não será fácil. Jogando aquém do esperado, o São Paulo perdeu para o Grêmio por 1 a 0, na noite deste sábado, no Morumbi, na abertura do Campeonato Brasileiro da Série A. Veja também: Classificação Calendário da Série A Rogério Ceni reclama da arbitragemDiante de um público acanhado, o São Paulo mostrou suas velhas deficiências na armação e movimentação do meio-campo, perdendo um jogo previsível, uma vez que o Grêmio, com um esquema defensivo, fez uma partida com o intuito de apenas empatar. O time de Celso Roth, no entanto, saiu com os três pontos do gramado do Morumbi e esquece, um pouco, o fracasso no Campeonato Gaúcho e Copa do Brasil.A CULPA É O FOCO?De olho na partida diante do Fluminense, pelas quartas-de-final da Libertadores, o técnico Muricy Ramalho optou por poupar o atacante Adriano, assim como o volante Hernanes, que entrou apenas no segundo tempo, por necessidade técnica. O meio-campo foi composto por Eder Luís - continua apagado - e Júnior, que errou passes desnecessários, sendo substituído por Sérgio Motta na segunda etapa. O ataque, com Dagoberto e Borges, foi ineficaz, sem conclusões precisas ou tabelas que pudessem confundir a marcação do Grêmio.UTILIZAR O QUE POSSUIO técnico Muricy Ramalho gosta de enfatizar que nunca reclamará da falta de reforços para compor o elenco nesta temporada. Curiosamente, o bicampeonato brasileiro são-paulino é creditado às opções que o elenco possuía. Hoje, o cenário mudou. Assim, o treinador optou por Jancarlos na lateral, deixando Júnior na armação com Eder Luís. O resultado, de tal escalação, não foi o esperado. O São Paulo, apático, teimava em errar passes em jogadas pelo meio, facilitando o trabalho defensivo do Grêmio, que contentava-se a defender e dar chutões à frente. A torcida, que começou a partida com gritos de apoio, não hesitou em vaiar a equipe após jogadas infrutíferas, com passes errados, dando a entender que o pensamento do São Paulo era realmente a Libertadores, e não sua estréia no Brasileirão.Satisfeito, o Grêmio passou a esporadicamente tentar algumas jogadas, mas a melhor chance da equipe gaúcha foi num roubo de bola de Perea, que chutou por cima do gol de Rogério Ceni, aos 43. Ciente do futebol ruim apresentado pela equipe, Muricy Ramalho promoveu a entrada de Hernanes no lugar de Eder Luís pensando em dar mais criatividade ao meio-campo. A intenção foi boa, mas o treinador não contava com a bobagem do zagueiro Alex Silva que, aos cinco minutos, fez uma falta desnecessária em Roger na linha de funda, que resultou no gol. São Paulo0Rogério Ceni    ; Jancarlos, Alex Silva, Miranda e Richarlyson    ; Zé Luís, Fábio Santos, Júnior (Sérgio Motta) e Éder Luís(Hernanes); Dagoberto e BorgesTécnico: Muricy Ramalho Grêmio1Victor; Léo, Pereira     e Réver; Paulo Sérgio    , Eduardo Costa    , Rafael Carioca, Roger (Makelele    ) e Hélder    ; Perea    (Jonas) e Soares (Rodrigo Mendes)Técnico: Celso RothGols: Pereira, aos cinco minutos do segundo tempoÁrbitro: Luis Antônio Silva Santos (RJ)Renda: R$ 70.994,96Público: 7.961 totalEstádio: Morumbi, em São Paulo, SPApós cobrança de falta pelo lado esquerdo, o zagueiro Pereira, ex-Santos, Portuguesa e Vasco, apareceu sozinho na entrada da pequena área para cabecear e marcar o gol da vitória. Rogério Ceni apenas olhou, assim como os jogadores são-paulinos, incrédulos com a possibilidade de uma derrota logo na estréia.Sem opção, o treinador são-paulino tratou de colocar em campo o garoto Sérgio Motta, esperança da diretoria tricolor. Com a necessidade de ao menos buscar o empate, o São Paulo melhorou, mas ainda sem ameaçar o gol adversário.Como a principal jogada da equipe, neste ano, é o cruzamento à área na expectativa de um cabeceio, o zagueiro Alex Silva abandonou a defesa e jogou como um autêntico atacante de área, mas sem o posicionamento para ser um. E, como o leque de opções havia terminado, coube ao goleiro Rogério Ceni a esperança de arrancar o empate diante de um recuado Grêmio. Aos 43 minutos, o goleiro cobrou falta com perfeição, mas o goleiro Victor fez bela defesa para decretar o primeiro tropeço do atual campeão da competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.