Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

São Paulo empata com o Botafogo no Rio e deixa a liderança

Tricolor cai para a 3ª posição após empate por 2 a 2 e vitórias de Palmeiras e Inter no Brasileirão

Dani Arruda, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

30 Setembro 2018 | 18h18

Botafogo e São Paulo empataram por 2 a 2, neste domingo, no Engenhão, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado tirou o time de Diego Aguirre da liderança. Com o ponto somado no Rio de Janeiro, o tricolor chegou aos 52 pontos. Palmeiras e Internacional dividem a primeira posição, ambos com um ponto à frente. 

Jean e Kieza marcaram para o clube carioca ainda no primeiro tempo. Diego Souza e Carneiro fizeram para o Tricolor, um em cada tempo. Com o empate, o Botafogo chega aos 33 pontos, na 12ª posição. 

Na 28ª rodada o São Paulo tem um confronto direto pela liderança do Brasileirão: recebe o Palmeiras, sábado, às 18h, diante da sua torcida no Morumbi. O Botafogo também disputa um clássico: terça-feira, contra o Vasco, 21h, no Engenhão. 

O JOGO

O São Paulo não fez um bom primeiro tempo. Disperso, nervoso e cometendo muitos erros no setor defensivo, o time de Aguirre não se encontrou. Não criou e, salvo o gol de Diego Souza, pouco perigo levou ao goleiro Saulo. 

A vitória do Palmeiras pela manhã, resultado que provisoriamente tomou a liderança do São Paulo, parece ter influenciado para o estado de equilíbrio dos jogadores. E o nervosismo aumentou logo aos 4 minutos, quando Jean abriu o placar para o Botafogo, após cobrança de escanteio, marcando seu primeiro gol com a camisa do alvinegro. 

Em desvantagem o São Paulo se lançou ao ataque e, contando com a sorte, chegou ao empate. Nenê finalizou de fora da área, a bola desviou duas vezes na defesa do Botafogo e sobrou para Diego Souza, oportunista, finalizar com precisão, marcando seu décimo gol no Brasileirão. 

O gol de empate deveria ter dado mais tranquilidade ao São Paulo, mas não foi o que aconteceu. Sem conseguir criar oportunidades no ataque e dando espaços na defesa, o Botafogo chegou ao segundo gol. Após uma falha de Anderson Martins em jogada aérea, Erik cruzou da direita, Kieza dominou no peito e chutou para o gol, chegando ao sétimo na competição.

Na saída para o intervalo, Diego Aguirre deixou o gramado reclamando da atuação do seu time. No descanso para a segunda etapa, tentou acertar o time com muita conversa. Sem o resultado esperado, o treinador arriscou, sacou o lateral Edimar logo aos 10 minutos e colocou em campo o conterrâneo Gonzalo Carneiro.

E cinco minutos em campo bastaram para o uruguaio empatar o jogo novamente. Reinaldo cobrou falta, Saulo deu rebote, Carneiro se antecipou aos adversários e tocou para as redes. 

Até o final, o jogo ficou aberto. O São Paulo tomou mais a iniciativa e se lançou ao ataque para tentar a virada. O Botafogo buscava aproveitar o contra-ataque, mas sem nenhuma chance clara. Nos acréscimos, Saulo fez duas grandes defesas e impediu a virada do São Paulo no Engenhão. Rojas chutou, o goleiro espalmou, no rebote, Diego Souza chutou forte e Saulo fez outra brilhante intervenção. 

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 2 x 2 SÃO PAULO

Gols: Jean, aos 4; Diego Souza, aos 7; Kieza, aos 24 minutos do 1º tempo. Gonzalo Carneiro, aos 16 minutos do 2º tempo.

BOTAFOGO: Saulo; Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Moisés; Jean (Matheus Fernandes), Rodrigo Lindoso e Gustavo Bochecha; Luiz Fernando, Kieza (Brenner) e Erik (Rodrigo Pimpão). Técnico: Zé Ricardo.

SÃO PAULO: Sidão; Bruno Peres (Liziero), Bruno Alves, Anderson Martins e Edimar (Carneiro); Jucilei, Hudson, Nenê (Rodrigo Caio), Joao Rojas e Reinaldo; Diego Souza.Técnico: Diego Aguirre.

Juiz: Rafael Traci.

Cartões Amarelos: Bochecha; Anderson Martins e Liziero.

Renda: R$ 285.760,00.

Público: 18.403 pagantes.

Local: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.