Rubens Chiri/Divulgação
Rubens Chiri/Divulgação

São Paulo encara Flamengo para tentar detectar novas falhas

Clube do Morumbi joga em Manaus para decidir torneio amistoso e verificar quais pontos, além da laterais, precisam ser melhorados

Fernando Faro, O Estado de S. Paulo

25 de janeiro de 2015 | 07h00

Depois de estrear com vitória na temporada, o São Paulo volta a campo neste domingo, às 17h, na Arena Amazônia, em Manaus, para decidir a Super Series com o Flamengo e arrebatar o primeiro título – simbólico, é claro – da temporada. Mais do que celebrar qualquer tipo de conquista, o Tricolor tem como principal missão começar a corrigir os erros apresentados contra o Vasco e melhorar os pontos positivos.

De tudo o que pôde ser observado no primeiro compromisso, a necessidade de acertar a recomposição no meio para comportar as subidas dos laterais talvez seja a mais latente. Jogando contra um rival inferior tecnicamente, o time já sofreu demais com o corredor oferecido especialmente por Carlinhos pela esquerda.

"Estamos procurando uma forma de jogar, mas agora temos mais jogadas de fundo. Estamos procurando o equilíbrio da equipe e vamos achar", disse o auxiliar Milton Cruz, que comandou a equipe no lugar de Muricy Ramalho, internado com uma diverticulite.


Denilson e Edson Silva tiveram trabalho para frear os avanços dos vascaínos e em diversos momentos ficaram no mano a mano com os rivais. Até por isso os jogadores mantêm os pés no chão especialmente por ser começo de temporada.

"Tivemos um desempenho razoável. Quando se ganha, é sempre bom, mas ainda tem muita coisa para melhor. A vitória dá ânimo e mais confiança", exaltou Rogério Ceni.

Até por ser a possibilidade de tentar encorpar o time antes das competições oficiais, Milton Cruz deve manter a mesma formação do primeiro jogo. A exceção fica por conta de Rafael Toloi, expulso. Antonio Carlos é o favorito para assumir a vaga.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCFlamengo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.