Evelson de Freitas/Estadão - 29/08/2013
Evelson de Freitas/Estadão - 29/08/2013

São Paulo encara Goiás para começar a sonhar com vaga na Libertadores

Após sair da zona de rebaixamento, time busca fora de casa a quarta vitória seguida no Brasileirão

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

22 de setembro de 2013 | 08h00

SÃO PAULO - Abertamente, o discurso dos são-paulinos é que a zona de classificação para a Libertadores é um sonho distante, mas nos bastidores já tem gente que começa a sonhar com a possibilidade de o time entrar no G-4 até o final do Brasileirão. Neste domingo, às 16h, contra o Goiás, fora de casa, o time paulista tentará sua quarta vitória seguida para confirmar sua ascensão no Campeonato Brasileiro e mostrar que a zona de rebaixamento é coisa do passado.

Desde a chegada do técnico Muricy Ramalho, foram três jogos e nove pontos conquistados. Os dois principais rivais, Grêmio e Atlético-PR, conquistaram quatro pontos no período, ou seja, em três rodadas o São Paulo tirou cinco pontos de diferença para o G-4 e agora está a 11 de distância. Apesar disso, o treinador exige seriedade e na base da cobrança evita qualquer clima de euforia. “Pelo que fizemos até agora no torneio, não temos motivo para comemorar. Precisamos olhar para nossos problemas”, avisa.

Muricy entende que a partida contra o Goiás é de fundamental importância para as pretensões tricolores e sabe que, se o time voltar com os três pontos na bagagem, dará um salto importante na tabela de classificação. Mesmo assim, ele insiste que entrar no G-4 não faz parte da conversa com os atletas. “Com os jogadores, ainda não toquei nesse assunto, mas essa partida é uma decisão. Temos de ir lá e vencer. Nesse Brasileiro vai se dar bem quem ganhar fora de casa também. A partir do momento que fizermos isso, vamos nos aproximar do grupo de cima e o discurso vai mudar”, explica.

Ele até evita falar quais foram as mudanças que fizeram o São Paulo retomar o caminho das vitórias, justamente para não parecer que está criticando o trabalho do antigo comandante, Paulo Autuori, por quem ele e os atletas têm grande admiração. “É difícil falar algo a meu favor, não sou chegado nisso. Apenas venho e faço meu trabalho. Não sou um grande motivador, mas cobro muito e tento transformar o ambiente passando confiança para todos”, diz.

Seu único problema no time para a partida deste domingo é a ausência de Maicon, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Para o lugar do volante, Muricy colocará Rafael Toloi na defesa e deslocará Rodrigo Caio para o meio. Assim, Denilson fará a função de Maicon como segundo volante e poderá ter mais liberdade de chegar ao ataque. “O Goiás é um time bem arrumado e será um jogo duro”, avisa Muricy.

GOIÁS

Do outro lado, o técnico Enderson Moreira não tem qualquer desfalque. Ele terá o retorno do zagueiro Rodrigo, que cumpriu suspensão, e do lateral-esquerdo William Matheus, recuperado de lesão no joelho. A intenção é fazer valer a força de jogar em casa, pois o Goiás perdeu poucas partidas este ano no Serra Dourada. “Contamos com a presença maciça da torcida. Em casa nossa equipe joga para vencer”, conclui Enderson Moreira.

GOIÁS X SÃO PAULO

GOIÁS: Renan; Vitor, Ernando, Rodrigo e William Matheus; Amaral, David, Renan Oliveira e Hugo; Roni e Walter. Técnico: Enderson Moreira.

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Antônio Carlos e Reinaldo; Rodrigo Caio, Denilson, Jadson, Ganso e Welliton; Luis Fabiano. Técnico: Muricy Ramalho.

Árbitro - Paulo Henrique G. Bezerra (SC); Horário - 16h; TV - Band e Globo; Local - Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.