Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

São Paulo encara o Lanús, na Argentina, com objetivo de 'voltar vivo'

Time visita o rival argentino e vai procurar obter resultado que lhe deixe forte para decidir vaga no Morumbi

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de outubro de 2020 | 05h00

São Paulo estreia na Copa Sul-Americana nesta quarta-feira, às 19h15, diante do Lanús, na grande Buenos Aires, e, com retrospecto ruim diante de times argentinos nos últimos anos, a meta é "voltar vivo" no confronto mata-mata. Há oito anos sem erguer um título, o São Paulo vê no torneio a chance de acabar com o amargo jejum. Foi justamente na competição a última conquista. Em 2012, ganhou do argentino Tigre na decisão.

O São Paulo tem, contudo, pesadelos com times argentinos recentemente. Nas duas últimas disputas de Sul-Americana, por exemplo, eliminações para os modestos Defensia Y Justicia e Cólon, em 2017 e 2018, respectivamente. Sem contar o vexame recente na primeira fase da Libertadores. Ficou sem chances de classificação com uma rodada de antecedência após uma derrota em Buenos Aires para o River Plate.

Fernando Diniz valoriza o torneio, mas não esconde preocupação com o estado físico dos atletas. Ele revela que muitos estão cansados pela maratona de partidas, entre Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão.

Apesar de revelar preocupação com o desgaste, não deve poupar ninguém e quer que o time "traga um bom resultado" da Argentina. "O Lanús tem todo o nosso respeito, mas vamos procurar fazer nosso melhor, jogar dentro das nossas características. Procurar recuperar nossos jogadores para jogar bem lá", enfatizou o treinador.

Havia a expectativa pela volta de Igor Vinícius à lateral-direita. Mas o jogador ainda não está plenamente recuperado de lesão muscular e não vai à Argentina. Deve retornar no Rio domingo, diante do Flamengo. Assim como o meia Hernanes.

Sem disputar um jogo oficial desde o dia 16 de março, quando levou 1 a 0 do Argentinos Juniors, o Lanús quer fazer valer o fator casa, mesmo sem torcida. Para isso, conta com gols do veterano atacante Sand, de 40 anos, e de Orozco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.