São Paulo espera apoio maciço da torcida

O São Paulo está certo de que vai receber, mais uma vez, grande apoio do torcedor e aposta que quebrará o recorde de público do Campeonato Paulista deste ano levando pelo menos 30 mil pessoas ao Morumbi, domingo, contra o São Caetano. Os são-paulinos são, de longe, os mais entusiasmados do Estado neste início de 2004, por causa das contratações feitas pela diretoria e dos bons resultados da equipe nos primeiros 12 jogos da temporada - 10 vitórias, 1 empate e 1 derrota. O fato de o time ter voltado à Libertadores depois de 10 anos também motivou o torcedor, que espera reviver as glórias do início da década de 90. As duas partidas no Morumbi pela competição continental - contra Cobreloa e LDU - atraíram mais de 50 mil pagantes e renderam, no total, cerca de R$ 1,5 milhão aos cofres do clube. Embora o Paulista não seja encarado com tanta importância pelos são-paulinos, o confronto com o São Caetano chama certa atenção, pois será mais um bom teste para a equipe em 2004. Os jogadores e a comissão técnica acreditam que vai ser a prova mais difícil do ano, pois o adversário é de bom nível - conta com jogadores talentosos, como Marcinho, Gilberto e Warley. "E o jogo é de uma torcida só, reduzindo bem a possibilidade de violência, o que pode atrair mais gente", observa João Paulo de Jesus Lopes, diretor de Planejamento. Jesus Lopes contou que, até quinta-feira, já haviam sido vendidos mais de 3 mil ingressos, fato pouco comum para partidas como a de domingo. Normalmente os torcedores deixam para adquirir suas entradas momentos antes do jogo. Embora o preço dos bilhetes de arquibancada seja de R$ 20,00 no Paulista, o São Paulo vai disponibilizar cerca de 4 mil por R$ 10,00, a pedido da própria Federação Paulista de Futebol (FPF). A equipe do Morumbi já conta com o recorde de melhor público do Estadual. Foi no clássico com o Corinthians, em fevereiro, que contou com a presença de quase 21 mil pagantes. Apesar de não ser um clássico, o jogo com o São Caetano é decisivo. Quem perder estará eliminado do torneio. O vencedor avançará à semifinal, na qual enfrentará Santos ou União Barbarense. O São Paulo, que terá Souza no meio-campo, luta para acabar com a fama de ´pipoqueiro´ nas fases de mata-mata, pois não teve sucesso em partidas eliminatórias nos últimos anos. "Contamos com 30 mil ou 35 mil pessoas para vencer, vamos lutar para que o time perca esse rótulo de amarelão, bambi", comentou o atacante Grafite.

Agencia Estado,

19 de março de 2004 | 18h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.