São Paulo espera que goleada não interfira na Libertadores

Jogadores tentam esquecer derrota para o Palmeiras e se concentram no duelo contra o Sportivo Luqueño

Redação,

17 de março de 2008 | 10h56

O técnico Muricy Ramalho espera que a goleada de 4 a 1 sofrida para o Palmeiras, no Campeonato Paulista, não interfira no rendimento do São Paulo na Copa Libertadores. O clube enfrenta nesta quinta-feira o Sportivo Luqueño, no Paraguai, pela terceira rodada do Grupo 7.   Veja também: Confira as chances de classificação dos clubes no Paulistão Para Marco Aurélio, arbitragem contra São Paulo é tendenciosa   "É claro que o placar da derrota foi elástico, mas sei que no futebol estamos sujeitos a isso. Tenho consciência de que meu time fez um jogo equilibrado", explica o técnico são-paulino, que poderá utilizar o zagueiro Miranda e o atacante Dagoberto na Libertadores - os dois não puderam atuar contra o Palmeiras por estarem suspenso no Paulistão.   Para o meia Carlos Alberto, a derrota para o Palmeiras deixou o grupo triste, mas não será capaz de prejudicar o emocional do grupo na Libertadores. "No futebol moderno não podemos ficar tristes por muito tempo. A partir desta segunda temos de pensar na Libertadores."   Os jogadores do São Paulo começam os preparativos para pegar o Luqueño na tarde desta segunda-feira. A viagem para Luque, no Paraguai, local do jogo da Libertadores, será nesta terça. Pelo Paulistão, a equipe só volta a jogar no próximo domingo, contra o Guarani - em Campinas, o time não terá o zagueiro Juninho e o atacante Adriano, suspensos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.