São Paulo está em concentração total

"O momento é agora. E não pode mais ser adiado". Essa é a ordem que o técnico Paulo Autuori passou aos jogadores do São Paulo para pôr fim ao jejum de cinco jogos sem vitória (três derrotas e dois empates). A ressaca após o título da Libertadores já está incomodando o treinador, que, para o clássico desta quinta-feira contra o Palmeiras, voltou a adotar a rotina usada nas vésperas dos jogos da competição sul-americana. Os atletas estão concentrados há dois dias, sendo submetidos a sessões diárias de vídeos, em que Autuori aponta os defeitos que o São Paulo está cometendo nas partidas do Campeonato Brasileiro e que não estavam aparecendo nas partidas da Libertadores. "Eu não diria que o time está acomodado, senão não estaria correndo como está e mantendo a boa parte física da Libertadores. Esse time ganhou tudo no primeiro semestre (o Paulistão e a Libertadores), de forma contundente, e é muito difícil manter o mesmo nível de concentração durante esse período", explica Paulo Autuori. O técnico também quer usar sua experiência a favor do São Paulo. Por isso, impediu que os jornalistas acompanhassem o último treino, nesta quarta. Quando liberou a entrada, os repórteres apenas viram o descontraído rachão entre as equipes comandadas por Júnior e Amoroso. Autuori também não revela a formação do São Paulo de jeito nenhum. Enquanto tudo aponta para a equipe jogar com apenas um atacante (Amoroso), ele se esforça na tentativa de provar o contrário. "A tendência é jogar com dois atacantes. Vamos ver, vamos esperar o Palmeiras. Não foi apenas porque o Luizão foi embora que perdemos o volume de jogo. O conjunto todo caiu de rendimento", ressalta. O segundo atacante do treinador, porém, não será nem Diego Tardelli e muito menos Roger. O escolhido para fazer essa função possivelmente será o meia Danilo. "Ele já fez essa função em alguns jogos e foi muito bem. Quem sabe...", despista, sem confirmar a estréia de Richarlyson. "Ele vai dar muita dinâmica e força. É um jogador que joga sempre para a frente. Tudo isso é importante caso ele estréie amanhã (quinta)". O plano é povoar o meio-de-campo. Conquistando esse setor, Autuori acredita que o São Paulo tem grandes chances de ?matar? o adversário e sair do Morumbi com a vitória. "Não é o momento de inventar. Cada um tem que fazer o seu papel bem feito. Só assim para tirar o São Paulo dessa situação", diz o volante Josué. "Em um clássico é sempre difícil encontrar duas equipes vivendo bons momentos. Hoje não tenha dúvida de que o Palmeiras vive um momento melhor que o do São Paulo. Mas temos totais condições de reverter isso".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.