São Paulo está em vantagem para o título, diz Luxemburgo

Treinador do Palmeiras diz que é bom para clube do Morumbi não enfrentar os concorrentes diretos

Sílvio Barsetti - O Estado de S. Paulo,

26 de outubro de 2008 | 10h46

Apesar da derrota para o Fluminense no Maracanã, que deixou o Palmeiras fora do G4, o técnico Vanderlei Luxemburgo mantém o discurso otimista. "O campeonato está em aberto, vai haver muito confronto direto entre os candidatos ao título", disse. Mas fez uma ressalva: destacou que o rival São Paulo tem ligeira vantagem sobre os que lutam pelo campeonato, por não ter mais que enfrentar nenhum dos concorrentes diretos. "É uma situação interessante", admitiu Luxemburgo.Veja também:Palmeiras perde para Fluminense e sai do G-4 Para Kléber, faltou 'concentração' ao Palmeiras Classificação Calendário / Resultados Vote: quem vai ficar com o título do Brasileirão? Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão Para enfrentar o Goiás, na quarta-feira em São Paulo, o Palmeiras poderá contar com pelo menos três dos quatro titulares que não atuaram contra o Fluminense. Quem mais fez falta no Maracanã, na avaliação de Luxemburgo, foi o meia Diego Souza, expulso contra o São Paulo."O time sentiu muito a ausência dele: traz peso à equipe e preocupação ao adversário", disse Luxemburgo. O zagueiro Roque Júnior, que também levou cartão vermelho no clássico, está com a escalação confirmada. Assim como Léo Lima, então suspenso pelo terceiro cartão amarelo.Luxemburgo espera pela recuperação do lateral Elder Granja, contundido, mas que deve ser liberado pelos médicos para o próximo jogo.Na entrevista coletiva após a derrota para o Fluminense, o treinador negou que tenha recebido nova sondagem ou proposta para dirigir o Fenerbahçe, da Turquia.INTIMAÇÃOAntes do jogo de sábado contra o Fluminense, dois oficiais de justiça entregaram a Luxemburgo uma intimação para depor num processo movido pelo ex-árbitro Leo Feldman, que acusa o treinador de tê-lo ofendido em 1995.Na entrevista coletiva após o jogo, o técnico do Palmeiras ficou irritado quando um repórter quis saber detalhes da ação."Nós estamos num programa de polícia? Isso aqui é um evento de futebol. Devia estar preocupado em me criticar, em dizer que o time não jogou nada. E não com uma intimação referente a 1995!"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.