São Paulo está na Libertadores 2005

Uma notícia boa, outra ruim. O São Paulo está na Copa Libertadores 2005, ao menos no torneio classificatório. O time de Emerson Leão goleou o Vitória por 4 a 1, neste domingo, em Salvador (BA), e chegou aos 81 pontos. Com 24 vitórias, não pode mais ser ultrapassado pelo Palmeiras, portanto termina o Brasileiro ao menos em quarto. A má notícia: com as vitórias de Atlético Paranaense e Santos, as chances de título são quase nulas.A partida começou difícil. O Vitória, desesperado para fugir do rebaixamento, partiu para cima. Sem Edilson, no entanto teve mais posse de bola mas pouco ameaçou. O São Paulo, sem pressa, esperou os momentos certos. Diego Tardelli e Grafite marcaram no primeiro tempo. Tardelli, de novo, e Fábio Santos fizeram no segundo. O lateral esquerdo Júnior foi barrado por Leão e sequer viajou a Salvador. Mesmo assim, os quatro gols vieram pelo lado esquerdo.Aos 9 minutos, após falha de Rodrigo, Arivelton quase abriu o placar para o Vitória. O meia saiu de frente para Rogério Ceni, mas chutou fraco. Aos 12, Obina bateu da meia-lua, com perigo, mas para fora. Depois disso, Rogério teve tarde tranqüila no Barradão. Tardelli, aos 19, dominou na entrada da área, deu corte curto no zagueiro Alex Silva e chutou no canto direito de Juninho, sem defesa: 1 a 0.Os baianos continuaram errando passes e foram punidos de novo aos 36. Renan lançou Fábio Santos na ponta esquerda. O lateral, que substituiu Júnior, cruzou rasteiro. Grafite, oportunista, chegou antes da zaga e desviou de bico: 2 a 0.Na segunda etapa, o Vitória não se entregou, mas foi incompetente no ataque. A torcida, descontente com a ameaça de rebaixamento - o time é 21.º com 48 pontos - xingou e alguns, mais exaltados, invadiram o gramado. Aos 9 minutos, Rogério Ceni bateu falta e carimbou o travessão.Aos 11, numa repetição do segundo gol mas com papéis invertidos, Fábio Santos tocou para Grafite na ponta esquerda, que cruzou para Tardelli desviar e fazer o terceiro.Evaristo de Macedo fez entrar um terceiro atacante, Magnum, no lugar do volante Vinícius, mas a reação não veio e o São Paulo teve mais espaço. Obina descontou aos 41, cobrando pênalti cometido por Rodrigo em Gilmar. Aos 42, Cicinho cobrou falta da meia direita e Fábio Santos, de cabeça, fechou a goleada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.