São Paulo estreia com pensamento na Libertadores

O torcedor do São Paulo terá neste domingo a primeira oportunidade de ver em campo o time que tentará o quarto título da Copa Libertadores. Ricardo Gomes arma a equipe no esquema 4-4-2 e promove a estreia de Marcelinho Paraíba e Léo Lima no jogo de largada do clube na temporada e no Campeonato Paulista contra a Portuguesa, às 17 horas, no Morumbi.

GIULIANDER CARPES, Agencia Estado

17 de janeiro de 2010 | 08h33

Diante da importância da Libertadores - competição na qual o São Paulo estreia no dia 10 de fevereiro, no Morumbi, diante do Monterrey, do México -, as oportunidades de ver a equipe titular em campo serão raras. Dos sete jogos pelo Paulista até o torneio continental iniciar, pelo menos três serão disputados pelos reservas. E não dá para o torcedor reclamar.

Os são-paulinos que comparecerem ao Morumbi também não podem exigir grande atuação na primeira partida oficial da temporada. "O time ainda está longe do que eu espero", confessou o treinador. "Espero que, com os primeiros treinamentos e jogos, comece a funcionar melhor. Por enquanto, os jogadores estão se acostumando com as novas funções e se olhando muito em campo. Jogador do São Paulo não pode olhar para o lado para ver se o companheiro está ali".

O técnico mudou o esquema. Abandonou o 3-5-2, que deu três títulos brasileiros e quatro eliminações dolorosas na Libertadores, para tentar fazer um papel de maior protagonismo na competição mais importante do ano.

A primeira partida servirá, principalmente, para ver como a defesa se comporta no novo esquema. O antigo sistema de jogo dava mais solidez ao setor, já o novo privilegia uma formação maior de jogadas de ataque.

Ricardo Gomes espera que o habilidoso trio de volantes - Richarlyson, Hernanes e Léo Lima - consiga dar segurança defensiva aos zagueiros e abasteça com frequência o ataque. O primeiro será o mais sacrificado, tendo de se preocupar mais com a defesa.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPaulistãoSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.