José Luis da Conceição/AE
José Luis da Conceição/AE

São Paulo estreia na Libertadores contra Monterrey

Time tricolor busca o tetra no torneio sul-americano após ter investido pesado na contratação de reforços

Marcius Azevedo, Jornal da Tarde

10 de fevereiro de 2010 | 08h02

O ano começa, de fato, nesta quarta-feira para o São Paulo. O time tricolor enfrenta o Monterrey às 21h50, no Morumbi, na estreia da Copa Libertadores (com transmissão ao vivo da rádio Eldorado/ESPN - AM 700/FM 107,3 - e do estadao.com.br). A conquista do tetra continental, não é segredo para mim, é o objeto de desejo do clube, que se vê ainda mais pressionado nesta temporada.

Veja também:

linkCom Gilberto de volta, Cruzeiro pega o Vélez

linkLibertad bate Lanús fora de casa

linkFlamengo conhece adversário da estreia

Primeiro porque não conquistou nada em 2009. Segundo porque o presidente Juvenal Juvêncio investiu pesado para montar um elenco capaz de não morrer novamente na praia, como ocorreu nos últimos quatro anos, quando o São Paulo sucumbiu diante de rivais brasileiros.

"Não falo que é obrigação, mas avulta a responsabilidade porque você vê figurar que passaram pela seleção brasileira, grandes valores que jogaram em grandes clubes... Dá mais densidade nestes termos de competência e responsabilidade com certeza", afirmou Juvenal.

 SÃO PAULO
Rogério Ceni; Renato Silva, Xandão e Miranda; Richarlyson, Hernanes, Cleber Santana e Jorge Wagner; Marcelinho Paraíba e Washington
Técnico: Ricardo Gomes
 MONTERREY
Orozco; Meza, Morales, Cervantes e Pérez; Galindo, Martínez, Medina e Arellano; Carreño e Santana (Val Baiano)
Técnico: Victor Manuel Vucetich
Árbitro: Sérgio Pezzota (ARG)

Estádio: Morumbi, em São Paulo (SP)

Horário: 21h50

Rádio: Eldorado/ESPN - AM 700/FM 107,3

TV: Globo e SporTV 2

Novato na competição, o técnico Ricardo Gomes bate no peito. "Aceito essa responsabilidade. Ninguém acreditava que o São Paulo iria para a Libertadores quando cheguei aqui e, por muito pouco, não conquistamos o Brasileiro". O treinador, porém, pede tempo. O time que entrará em campo nesta quarta está longe do ideal. "Falta o Alex (Silva), o Rodrigo (Souto), o Fernandinho... Tem o Cicinho para entrar".

Juvenal concorda e vai além: quer mais dois reforços. "Não vou dizer qual é o nosso ponto fraco, mas eu não consegui contratar em duas posições. Espero buscá-los, mas já temos um time competitivo". O sonho é o atacante Fernandão. O outro é o lateral-esquerdo Leonardo, do Olympiacos (Grécia) e ex-Portuguesa.

"Se ele quer contratar mais, eu aceito", respondeu Ricardo Gomes, que sabe o tamanho da responsabilidade do seu cargo. "O peso vem da história, das conquistas... O torcedor está esperando o título da Libertadores e, quando não se ganha, quem paga o pato é o treinador".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.