Renata Lutfi/ São Paulo
Renata Lutfi/ São Paulo

São Paulo fará peneira para time profissional de futebol feminino

Equipes masculinas classificadas à Libertadores de 2019 terão obrigatoriamente de contar com a categoria ativa

Renan Cacioli, O Estado de S. Paulo

25 Outubro 2018 | 05h00

O São Paulo vai realizar uma seletiva para formar seu time profissional de futebol feminino. A peneira está marcada para os dias 29, 30 e 31 de outubro, e acontecerá no campo social do Morumbi (entrada pelo portão A). Além de dar sequência ao processo de fomento à categoria, iniciado no ano passado com a equipe sub-16, o clube se enquadr na exigência da Conmebol para a modalidade masculina: a partir de 2019, todos os participantes da Libertadores e da Copa Sul-Americana precisarão manter times femininos em atividade, caso contrário, não poderão disputar tais competições.

Como ocupa atualmente o quarto lugar na tabela do Campeonato Brasileiro, posição que lhe garante vaga direta na fase de grupos da próxima Libertadores, o São Paulo possivelmente terá de se enquadrar no novo procedimento. Trata-se de um avanço, já que em abril, reportagem do Estado mostrou que ele ainda não fazia parte do grupo de clubes que já estavam adequados à norma da Conmebol. 

As atividades terão início às 9h. As interessadas deverão ser maiores de 16 anos e comparecer ao local com uma cópia simples do RG e um atestado médico liberando para a prática de atividades físicas. O clube pede que as atletas compareçam com meia hora de antecedência já trajadas com calção, meião, camisa e chuteira de trava ou society. A participação é gratuita e é possível realizar um pré-cadastro neste link.

O São Paulo retomou seu elenco feminino na última temporada por meio de parceria com a Adeco (Associação Desportiva Centro Olímpico) que durou até julho deste ano, quando as garotas da categoria sub-16 passaram a ter vínculo direto com o clube, conforme informou a assessoria de imprensa.

Os resultados vieram rapidamente: o clube conquistou o Campeonato Paulista Sub-17, o Torneio de Desenvolvimento da CBF Sub-16 e a Libertadores Sub-16, tudo em 2017. Atualmente, as meninas estão classificadas para as quartas de final do estadual na busca do bicampeonato com uma campanha quase perfeita. Foram oito partidas e sete vitórias, com 46 gols marcados e apenas três sofridos.

São Paulo já teve supertime nos anos 90

A história do futebol feminino profissional no clube teve um momento glorioso no fim dos anos 90. Passada a participação brasileira nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996, quando a seleção perdeu a disputa do bronze para a Noruega, organizou-se um Campeonato Paulista com a presença dos quatro grandes de São Paulo, além da Portuguesa e outros três times.

Os duelos foram disputados no Estádio do Ibirapuera, na capital paulista, e tiveram transmissão até da TV aberta. Era uma das várias tentativas de impulsionar a modalidade no País. O São Paulo se reforçou com nomes como Sissi, Kátia Cilene e Formiga, destaques da época, e atropelou. Ganhou do Santos na final. Foram 76 gols marcados em 16 partidas (quase cinco por jogo).

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.