Filipe Araújo/Estadão - 5/4/2013
Filipe Araújo/Estadão - 5/4/2013

São Paulo faz as contas para conseguir vaga nas oitavas da Libertadores

De olho no resultado de The Strongest x Arsenal, Ney Franco pede foco total no Atlético-MG

Fernando Faro, O Estado de S. Paulo

17 de abril de 2013 | 08h02

SÃO PAULO - Vencer o Atlético-MG não é a garantia de que o São Paulo passará de fase. A situação no Grupo 3 é tão embaralhada que até o lanterna Arsenal de Sarandi pode se classificar dependendo da combinação de resultados - precisaria vencer o The Strongest e torcer por pelo menos um empate no duelo do Morumbi. Outra possibilidade é a vaga ser definida no sorteio. Por isso, mais do que nunca a calculadora tem sido uma companheira inseparável dos são-paulinos.

A situação mais extrema seria São Paulo e The Strongest decidirem a vaga em sorteio realizado na Conmebol. Para isso acontecer o Tricolor precisaria bater o Galo por 2 a 1 e os bolivianos empatarem na Argentina em 1 a 1; dessa forma os rivais ficariam iguais na pontuação (sete) e em todos os critérios de desempate (saldo de gols, gols marcados no total e gols marcados como visitante). Para evitar o cenário, o time precisa vencer os mineiros por pelo menos dois gols de diferença e torcer por um empate. O Arsenal também pode avançar mesmo em caso de vitória são-paulina no Morumbi, mas para isso precisaria descontar quatro gols no saldo (atualmente 2 a 6 para os brasileiros).

Ney Franco reconhece que as inúmeras possibilidades matemáticas podem deixar os jogadores ansiosos e não pretende passar o resultado do outro confronto para evitar o clima de afobação. "Temos que jogar pensando no nosso aproveitamento, não na Argentina. Não adianta nada o resultado sair lá e não conseguirmos fazer a nossa parte", analisou o treinador, que culpa o mau desempenho nos jogos contra o Arsenal (empatou em casa e perdeu fora) para chegar à última rodada com a corda no pescoço. "No mano a mano são equipes equilibradas, mas infelizmente aqueles dois jogos nos colocaram nessa situação. Agora precisamos sair dela".

FUTURO

Apesar de toda a pressão da torcida em caso de eliminação na primeira fase, a tendência é que o treinador permaneça no cargo. O presidente Juvenal Juvêncio gosta do trabalho de Ney Franco e por ora descarta a troca no comando por julgar que o técnico tem o comando.

Para Ney, que foi o primeiro treinador a levantar um título (Copa Sul-Americana no ano passado) desde a saída de Muricy Ramalho em 2009, seu trabalho até aqui merece um voto de confiança. "Se olharmos os números das competições que disputei estamos muito bem. Se realmente a Libertadores for tudo isso e significar a interrupção do projeto não vai ser minha avaliação. Estamos com o projeto feito para todo o ano e a ideia é fecharmos a temporada aqui". Por outro lado, Juvenal já acenou com mudanças no elenco, processo que pode ser acelerado em caso de queda precoce.

SÃO PAULO X ATLÉTICO-MG

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Rodrigo Caio, Lúcio, Rafael Toloi e Carleto; Wellington, Denilson, Ganso e Douglas; Osvaldo e Aloísio. Técnico: Ney Franco.

ATLÉTICO-MG - Victor; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete, Ronaldinho e Luan; Diego Tardelli e Jô. Técnico: Cuca

Árbitro - Wilton Sampaio (GO); Horário - 22 horas; TV - Globo, Fox Sports e Sportv; Local - Morumbi, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.