São Paulo faz pré-temporada em casa

Pré-temporada é tradicionalmente um dos períodos mais odiados pelos jogadores de futebol, menos no São Paulo. No clube o entusiasmo do grupo, pouco comum para a época do ano, é evidente. O motivo? Segundo os atletas, um só: o método escolhido pela comissão técnica Tricolor para preparar a equipe. O tradicional sistema de concentrar o grupo em um hotel fora da cidade por um período que varia entre uma semana e 15 dias por substituído por um de semi-internato.As atividades, apesar de intensas, saem da rotina: parte dos cansativos, impopulares e necessários treinos físicos foram feitos em uma academia da capital, permitindo uma mudança de ambiente e um contato maior com torcedores. O jogador começa as atividades pela manhã e é liberado no fim da tarde para ficar com sua família.O sistema teve aprovação não só dos jogadores jovens como dos mais experientes. "É o sistema ideal: você trabalha mas, no fim do dia, pode ficar com a família, dormir na sua cama, o que é difícil durante a temporada", diz o goleiro Rogério Ceni. Para o meia Adriano, o método melhora o ambiente. "Depois de dois dias de concentração você olha para o companheiro de quarto e já bate aquela ?nhaca?. Deste jeito todos ficam mais animados."Para o meia Júlio Batista, outro benefício é o contato com outras pessoas. "O atleta se sente gratificado quando recebe demonstrações de incentivo dos torcedores." Solteiro, o meia nega que ter aproveitado o novo ambiente para encontrar uma namorada. "Estou com alguém em vista, mas a pessoa está viajando", diz. "Mas o mais paquerado aqui é o Kaká", entrega. O meia riu do comentário do companheiro, mas não confirmou. Preferiu elogiar o sistema. "A gente vai para casa, fica com a família e volta no dia seguinte mais relaxado."França - O atacante França ainda terá de esperar mais um dia para saber se irá se apresentar no Bayern Leverkusen esta semana ou vai esperar mais seis meses para ser integrado. Dirigentes do clube alemão e do São Paulo ainda não chegaram a um acordo sobre a data exata da mudança do jogador e a definição, prevista para hoje, foi adiada para sexta-feira. O clube alemão quer que o Tricolor fique com França até o fim do semestre, pagando seu salário nesse período.

Agencia Estado,

09 de janeiro de 2002 | 18h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.