Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

São Paulo foi exemplo para o Palmeiras no Paulistão, diz Bruno César

Meia deixa claro que o elenco continua com a política de 'pés no chão'

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

28 de março de 2014 | 13h52

SÃO PAULO - A derrota do São Paulo para o Penapolense, na noite de quarta-feira, acabou ajudando o Palmeiras. Embora uma partida não tivesse relação direta com a outra, o fato de um time grande ter sido surpreendido por um pequeno serviu como alerta para os palmeirenses. A conclusão foi óbvia: se a equipe não se impusesse diante do Bragantino, poderia também ser eliminada. Bruno César admitiu que o tradicional rival foi usado como referência.

"Vimos na concentração o jogo. O São Paulo não entrou com o espírito que tivemos. Sabíamos que se não entrássemos ligados nos primeiros 15 minutos, poderia acontecer algo. Entramos com o foco para tentar matar o jogo logo", disse o meia.

Apesar da euforia dos torcedores, Bruno César deixa claro que o elenco continua com a política de "pés no chão" e espera por mais dificuldades na partida contra o Ituano, domingo, no Pacaembu, pela semifinal do Paulista. "Tínhamos quatro decisões. Passamos por uma e faltam três. Estamos fazendo um excelente campeonato, mas não ganhamos nada. Temos de manter a pegada."

O Palmeiras se reapresentará na tarde desta sexta-feira, na Academia de Futebol. E Gilson Kleina resolveu antecipar a concentração dos atletas. O time geralmente se reúne um dia antes das partidas, mas o treinador decidiu que o elenco se reunirá nesta noite e ficará concentrado até a partida contra o Ituano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.