São Paulo ganha clássico por 1 a 0

O São Paulo manteve a liderança, a invencibilidade e praticamente eliminou o Corinthians da disputa do título do Campeonato Paulista deste ano, neste domingo, ao vencer o rival, por 1 a 0, no Morumbi, gol do meia Danilo, no segundo tempo. "Só depende da gente conquistar este título. Temos de manter esta vantagem por mais nove jogos", disse o autor do gol, referindo-se aos quatro pontos de vantagem que a equipe do Morumbi tem sobre o Santos (28 a 24), segundo colocado, que derrotou o São Caetano, na Vila Belmiro, por 3 a 2.O Corinthians mostrou-se sem forma. Apesar de todos os contratados, a equipe parece sentir a falta de um bom centroavante. O técnico Tite não consegue dar um padrão para a equipe e, desesperado, escala até o meia Roger, que chegou há três dias no clube. A prioridade agora será a Copa do Brasil e a estruturação para da equipe para o Brasileiro.Diante de mais de 50 mil torcedores, o clássico começou nervoso. O argentino Sebá e o uruguaio Lugano se desentenderam no primeiro minuto. Aos 2, Tevez deixou o pé que atingiu Danilo. Rogério Ceni saiu do gol para discutir com o atacante e os dois receberam cartão amarelo. Aliás, a juíza Sílvia Regina de Oliveira distribuiu seis deles no 1º tempo.O São Paulo teve mais a bola nos pés. O Corinthians em nenhum momento exigiu a defesa de Rogério Ceni. Cicinho e Júnior tinham liberdade de atacar e, ao lado de Danilo, pressionava a defesa corintiana, que mesmo com três volantes (Wendel, Marcelo Mattos e Rosinei) não tinha segurança. A defesa é a menos vazada do campeonato (oito gols), mas não significa que seja a melhor. Sebá, Edson e Marcelo Mattos exageravam nas faltas.Com isso, o São Paulo teria merecido uma vantagem nos primeiros 45 minutos. Grafite proporcionou três boas oportunidades para o time do técnico Leão. Na primeira demorou para chutar e foi travado por Anderson. Na segunda, passou por Sebá e cruzou para Mineiro cabecear para fora. A última foi a melhor, quando tocou na saída de Fábio Costa. A bola estava entrando, mas Sebá salvou.A produção são-paulina diminuiu aos 26 minutos, quando Diego Tardelli não suportou um edema na coxa direita que quase não o deixou entrar em campo. Acabou substituído por Luizão, que ainda está fora de forma.O Corinthians não chegou ao gol de Rogério Ceni, pois não tinha quem levasse a bola. Tevez jogando como armador era presa fácil para os incansáveis Josué e Mineiro, que se revezavam na marcação do argentino. Gil, na frente, tentava se mexer, mas não tinha em Jô um parceiro atuante. Tite inverteu a posição de Tevez e Gil aos 35 minutos, mas o Corinthians continuou sem força para passar pelos três zagueiros (Edcarlos, Lugano e Alex). No intervalo, Tite colocou o recém-contratado Roger, que apesar da bola técnica, sentiu o fuso horário.Rogério pega - Em mais uma boa jogada, Grafite ajudou o São Paulo a abrir o placar, aos seis minutos, com Danilo. O São Paulo poderia ter ampliado, com Luizão e Cicinho, mas Fábio Costa impediu. O castigo quase veio aos 42 minutos, quando a juíza Silvia Regina marcou pênalti de Lugano em Bobô. Coelho bateu mal e Rogério Ceni fez sua única defesa na partida.No fim, o resultado foi justo para a única equipe que atacou na partida e soma nove vitórias, em dez jogos. Para o Corinthians, restou o desequilíbrio de Sebá, que quase causou uma confusão após o fim do jogo, ao tentar agredir jogadores do São Paulo.

Agencia Estado,

27 de fevereiro de 2005 | 17h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.