Marcos Bezzerra/Futura Press
Marcos Bezzerra/Futura Press

São Paulo ganha do Audax e se redime de derrota em clássico

Vitória por 4 a 0 no retorno da equipe ao Morumbi ameniza mal estar causado por derrota para o Corinthians no meio da última semana

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

21 de fevereiro de 2015 | 19h01

A derrota de forma apática para o Corinthians, pela estreia na Libertadores, exigia ao São Paulo dar uma resposta na estreia no Morumbi em 2015 - o estádio estava fechado para a troca do gramado. Para alguns torcedores, a vitória deste sábado sobre o Osasco Audax por 4 a 0 pelo Campeonato Paulista bastou para amenizar a pressão e recuperar a confiança. Mas para quem é mais exigente, ficou entediado e preocupado pela dificuldade em criar e deixar o jogo mais veloz, principalmente no primeiro tempo.

Pelo menos dentro do clube o ambiente será muito mais tranquilo nos próximos dias. A torcida voltou a gritar o nome de Muricy Ramalho depois de chegar a ensaiar protestos e pedir nas redes sociais a saída do treinador, mas no jogo voltou a deixar claro que o foco é a Libertadores.

Ao fim da goleada, o grito da arquibancada foi: “é, quarta-feira”, em referência ao jogo contra o Danubio, no Morumbi. Os tricolores também cantaram músicas contra o Corinthians, algoz no meio de semana.

A nona escalação diferente do Tricolor na nona partida do ano teve pela frente o sparring ideal para apagar o tropeço da última quarta. O Osasco Audax é o lanterna do seu grupo, ainda não venceu e tem o estilo de jogo pautado pelo toque de bola desde a saída de jogo. 

Essa característica levou o técnico Muricy Ramalho treinou na véspera a marcação alta e ordenou até mesmo que o volante Souza aparecesse na área adversária para pressionar. Até oito são-paulinos se posicionavam no campo de ataque para sufocar o rival, mas o cerco nada adiantava.

Os poucos torcedores presentes na quente e ensolarada tarde deste sábado precisaram esperar mais de 30 minutos para dois lampejos de bom futebol darem tranquilidade e encaminharem o resultado, antes que vaias começassem a surgir.

Luis Fabiano foi inteligente e rápido para participar de tabelas que culminaram com os gols. Michel Bastos, aos 33, abriu o placar após passe de Thiago Mendes, o substituto de Ganso. Alexandre Pato, no minuto seguinte, fez outro.

Até esses lances acontecerem, o jogo foi de dar sono. O primeiro tempo foi tão ruim que o árbitro sequer precisou dar acréscimo, graças às poucas faltas de times que não mostraram muita pegada.

A escalação do São Paulo usada na partida é praticamente a titular e foi escolhida principalmente para se entrosar e buscar a recuperação na próxima quarta. A força só não foi a máxima porque Ganso pediu para não jogar e fez o time carecer de quem pudesse dar passes agudos para surpreender a defesa.

A limitação técnica do Osasco Audax possibilitou ao São Paulo jogar em ritmo de treino depois de abrir 2 a 0. O terceiro veio no inicio no segundo tempo em jogada do trio Luis Fabiano, Michel Bastos e Pato, que novamente fez o seu.

A vitória garantida já na largada da segunda etapa deixou o time relaxado. Muricy pode poupar Dória, que saiu com dores no pé direito, dar descanso a Luis Fabiano e ainda viu a equipe se acomodar e ver o adversário a dar trabalho para Rogério Ceni em cruzamentos. Ainda sobrou tempo para no fim o time fechar a goleada.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 4 x 0 AUDAX

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi, Dória (Edson Silva) e Reinaldo; Denilson, Souza, Thiago Mendes e Michel Bastos; Alexandre Pato (Alan Kardec) e Luis Fabiano (Centurión). Técnico: Muricy Ramalho.

AUDAX - Felipe Alves; Didi, Bruno Silva e Francis; Marquinho, André Castro, Rafael Longuine (Gilsinho), Camacho e Matheus (Bruno Paulo); Thiago Silvy (Rondinelly) e Ytalo. Técnico: Fernando Diniz.

GOLS - Michel Bastos, aos 33, e Alexandre Pato, aos 34 minutos do primeiro tempo. Pato, aos 6, e Michel Bastos, aos 42 minutos do segundo tempo.

CARTÃO AMARELO - Souza.

ÁRBITRO - Thiago Luis Scarascati.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.