São Paulo ganha do Coritiba por 2 a 0

O futebol de resultados do São Paulo, implantado pelo técnico Roberto Rojas, vem dando certo, pelo menos por enquanto. Mesmo sem exibir um jogo brilhante, o time derrotou o Coritiba por 2 a 0, nesta quarta-feira à noite, em pleno Couto Pereira, alcançou a nona vitória no Campeonato Brasileiro e recuperou a vice-liderança da competição, com 32 pontos, dois atrás do líder Cruzeiro. Precisou, para tanto, ser eficiente apenas no primeiro tempo, quando marcou os dois gols. A equipe, que está em ascensão, foi beneficiada pelos inúmeros desfalques do adversário, seis. E não sentiu a ausência de Kaká, na seleção sub-23, e Ricardinho, machucado. Entrou em campo, mais uma vez, com um esquema teoricamente defensivo, com quatro jogadores de marcação no meio, procurando explorar os contra-ataques. Mas atacou com mais ímpeto do que nas rodadas anteriores. O primeiro gol, ainda no início do confronto, foi, como sempre, de Luís Fabiano, que voltou à artilharia do torneio, com 13 gols, ao lado de Ilan e Dimba. ?Jogamos bem, mas poderíamos ter matado o jogo antes, desperdiçamos algumas oportunidades.? Luís Fabiano poderia ter feito outros três gols e se isolado na artilharia, mas não teve sorte. Num dos lances, acertou a trave dos paranaenses, no fim. Mesmo jogando fora de casa, o São Paulo continuou mandando na partida e não teve trabalho para ampliar o placar, antes do intervalo. Após falha do goleiro Fernando, Jean apenas empurrou, de cabeça, a bola para o gol: 2 a 0. O time paulista, bem armado, foi pouco ameaçado. Edu Sales chegou a marcar para o Coritiba, mas a jogada foi invalidada, pois o atacante estava impedido. ?Valeu o espírito de luta, o time foi bem, principalmente nas bolas aéreas?, comemorou o goleiro Rogério Ceni. ?Foi uma das melhores atuações da nossa defesa.? O São Paulo voltou encolhido na segunda etapa e deu mais espaço para a equipe da casa, que assustou em alguns momentos. O Coritiba, que caiu da quarta para a quinta posição, pressionou com bolas cruzadas na área, mas sem nenhuma organização tática. A defesa tricolor, que melhorou consideravelmente nas últimas rodadas, levou a melhor. O time sofreu apenas um gol nos últimos quatro jogos. Com a vitória garantida, Rojas substituiu Rico ? que teve atuação apagada ? pelo jovem Diego, de 18 anos. O atacante, revelado por Cilinho nos juniores, roubou a cena nos últimos minutos. Em pouquíssimo tempo, fez duas ótimas jogadas. Numa delas, deixou Gustavo Nery na cara do gol. Mas o curinga são-paulino dominou mal e não conseguiu finalizar. ?A oportunidade de jogar aparece só uma vez e, quando chega, nós temos de aproveitar?, comemorou Diego. Já há, no Morumbi, quem diga que ele é o novo Luís Fabiano, pelo menos pela semelhança física. ?Falta muito ainda para eu chegar a ser um Luís Fabiano.? O São Paulo pode, no fim de semana, assumir a liderança do Brasileiro. O time enfrenta, no domingo, o Fluminense, no Maracanã, ainda sem Ricardinho e Kaká. O Coritiba joga contra o Corinthians, no Pacaembu.classificação

Agencia Estado,

09 de julho de 2003 | 23h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.