São Paulo ganha no Chile: 2 a 1

O São Paulo teve desempenho fraco, nada empolgante, passou sufoco, mas conquistou vitória importante para suas pretensões na Copa Libertadores da América, nesta quarta-feira à noite, em Calama, no Deserto de Atacama. Os 2 a 1 sobre o modestíssimo Cobreloa puseram o time brasileiro na liderança do grupo 4, com 12 pontos, e serviram para levantar o moral dos atletas, bastante abatidos após a derrota para o São Caetano por 2 a 0, no domingo, pelo Campeonato Paulista.Apesar do triunfo e da boa pontuação, os são-paulinos ainda não podem comemorar a classificação para as oitavas-de-final, que, no entanto, está perto de ser alcançada. Na noite desta quinta, enfrentam-se, em Lima, o Alianza, que soma 6 pontos, e a LDU, do Equador, com 9. Se os peruanos vencerem, o São Paulo precisará de um empate na última rodada, dia 07, justamente contra o Alianza, para garantir a vaga - e de uma vitória para terminar esta fase na primeira colocação da chave. Caso haja igualdade no placar ou vitória dos equatorianos, a equipe estará matematicamente classificada, mesmo que não seja a campeã do grupo.Embora a situação na competição seja confortável, o time apresentou futebol fraco e mostrou, mais uma vez, inúmeras deficiências. Teve dificuldade para derrotar um adversário extremamente frágil, que não havia conquistado nenhum ponto no torneio, e, no fim, quase viu os 3 pontos escaparem. Prova da falta de confiança do torcedor chileno foi o pouco público presente no estádio Municipal de Calama.O clima da cidade - que costuma apresentar forte calor durante o dia e frio à noite - e os 2.200 metros de altitude não podem ser usados como desculpa para a pífia atuação. A diferença técnica entre os jogadores brasileiros e chilenos é infinita e esperava-se, assim, que os comandados de Cuca mostrassem algo mais.A impressão, no início do confronto, era de que o São Paulo saíria de Calama com goleada. Já havia conseguido, na metade do primeiro tempo, vantagem por 2 a 0. O primeiro gol foi marcado por Grafite, em falha do goleiro Carlos Ortega, que substituiu o titular Tapia, machucado. E o segundo, por Marquinhos, após boa jogada de Cicinho. Antes do intervalo, o Cobreloa descontou por meio de cobrança de pênalti de Dinamarca. O time chileno pressionou na segunda etapa, principalmente depois da expulsão de Grafite, aos 17 minutos, mas não foi capaz de chegar ao empate. Faltou categoria aos seus atacantes.

Agencia Estado,

25 de março de 2004 | 00h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.